Retorno do período (forçado) de férias

agosto 1, 2011

Após alguns meses sem postar, devido ao meu desligamento temporário do poker em razão da faculdade e motivos pessoais, espero voltar neste segundo semestre de 2011 com tudo no blog. Além da minha seleção natural de artigos sobre poker, tenho o projeto de, a cada 15 dias, postar meus resultados no poker online. Após a queda da Full Tilt Poker devido ao desenrolar da novela da “poker black friday” (como todos já souberam muito antes de mim, por acaso), recomeço meu bankroll na PokerStars do zero. Assim, fiquem atentos para as novidades que estarão por vir na poker artigos.

 

 

Anúncios

Poker é jogo de azar?

dezembro 30, 2010
Escrito por Yuri Utumi – Poker Artigos

A temática da legalidade no poker é um assunto muito discutido entre os entusiastas do jogo, principalmente no Brasil, onde a legislação é nebulosa e superficial, deixando o assunto à mercê da interpretação pessoal do jurista. Assim, a primeira dúvida que nos aparece sobre toda essa situação é resumida pela seguinte pergunta: “afinal, o Poker é ou não proibido no Brasil?”

direito poker artigos poquer online

Partindo da uma regra geral do Direito brasileiro que entende “não haver crime, nem pena, sem que haja lei penal anterior que os defina”, o Poker pode ser considerado legal dentro do território brasileiro. Não há nenhuma lei no ordenamento que verse explicitamente sobre o poker. O problema, porém, se encontra ao lermos o Decreto-Lei n° 3.688/41, quando em seu capítulo VII, discorre sobre os jogos de azar e assim os define no parágrafo terceiro do seu artigo 50:

§ 3° – Consideram-se jogos de azar:

a) o jogo em que o ganho e a perda dependem exclusiva ou principalmente da sorte;

b) as apostas sobre corrida de cavalos fora de hipódromo ou de local onde sejam autorizadas;

c) as apostas sobre qualquer outra competição esportiva.

A questão, portanto, é anterior a tudo que analisamos até agora: o poker é ou não um jogo de azar? Caso a afirmação proceda, o poker só poderia estar tipificado no item “a” – “o jogo em que o ganho e a perda dependem exclusiva ou principalmente da sorte”. Já é sedimentado (temos esse e principalmente esse exemplo) dentro do universo do poker que o jogo requer uma parcela muito maior de habilidade do que de sorte para se vencer. Assim, para além das críticas quanto à substância e ao entendimento do que seria, “ganho”, “perda” e “sorte”, podemos afirmar: a influência da sorte no poker se faz tão presente quanto sua influência (e acredito que todo amante destes esportes irão concordar que há sim uma parcela de sorte no resultado) no futebol, no hockey ou no basquete. Essa idéia pode parecer absurda: “mas como?! Um idiota já pagou meu all-in flop A8T segurando 56o e acertou um runner-runner straight no river! Onde está a superação da habilidade sobre a sorte?! Cara#@$, filha da p@#$!!!”. Sem dúvida, a acho que todos iriam concordar, nesse caso o “ganho” dependeu “única e exclusivamente da sorte”.

A questão, porém, é que o Poker não começa quando as cartas chegam em sua mão e não termina quando elas são mostradas no river. Ele é anterior e posterior à singularidade dessa situação. Difícil entender? Vamos usar um exemplo do basquete. Imaginemos um jogo de basquete com 2 segundos (não faltando 2 segundos, mas com duração de 2 segundos). Sendo assim, imagine que após o início do jogo, um dos jogadores arremesse a bola a fim marcar três pontos do meio da quadra. Habilidade? Sorte? Claro que um arremesso da minha vó conta com muito mais sorte do que do Kobe Bryant, mas até que ponto a partida não será decidida exclusivamente pela sorte?

É por isso que a partida não tem 2 segundos!

E é por isso que o poker não se faz em uma mão. Mas em várias! Assim, o mesmo jogador que ganhou um buy-in dando um call estúpido com nada no flop, perderá o triplo após algumas centenas de mãos. Não estou dizendo que poker é um jogo determinista. Que o melhor jogador sempre vai ganhar. Para além a sorte e da habilidade existem inúmeras variantes que definem quem irá ganhar um grande torneio ou um Durrrr Million Dollar Challenge. Mesmo assim, eu acredtio ter mais edge apostando $1.000.000 em um jogo de par ou ímpar do que em 100.000 mãos contra o Jungleman12!

Além, pode-se entender que por ganho estajmos falando do ganho estritamente pecuniário. Nesse sentido deve-se entender que o poker não pressupõe o a aposta em DINHEIRO para existir. A aposta é sim um prerequisito para o jogo, mas o dinheiro não, sendo esse apenas anexo ao jogo em si. Os grandes casos de “tios que perderam a fazenda” no jogo de poker, pode ser rapidamente explicados com a seguinte indagação: você apostaria dinheiro jogando um jogo que você não sabe jogar? Apostaria dinheiro jogando críquete? Acredito que não. Assim também deve ser encarado o poker.


Primeira postagem

dezembro 28, 2010

Introduções e apresentações nunca foram o meu forte, então, em linhas curtas, tentarei rapidamente me apresentar e traçar os objetivos e motivações que tenho com esse simplório blog sobre poker. Sou natural de Curitiba, nascido em 1991, estudante de Direito, jogador de poker há pouco mais de um ano e atendo pelo nome de Yuri. Como a maioria dos jogadores que encaram o poker como hobby, e dedicam-se moderadamente em seu aprendizado, sou um jogador breakeven nos limites baixos.

fichas introducao poker artigo

Minha história com o Poker, apesar de durar mais ou menos um ano, extende-se para muito antes disso, confundindo-se com toda minha história com jogos, sendo, desde criança, afixionado por eles. Naquela idade, a experiência com videogames não me fascinava simplesmente pelo ato de jogar, passando horas na frente de uma televisão,  mas pelo universo de necessidades proporcionado pelo jogo no sentido de se chegar à um patamar de excelência. Ou seja, sempre fui muito mais interessado pela teoria, pela estratégia, que circunscrevia o meu aperfeiçoamento particular, do que pelo jogo em si. Já na adolescência passei por vários jogos e plataformas, sempre empenhando-me para se chegar a desenvolvimento pleno em jogos como Age of Empires 2, Pokemon, Magic, Counter-Strike, Warcraft III, DotA e, finalmente, Poker.

Este último, entretanto, é de longe o jogo que mais me trouxe dificuldades. Passado quase um ano neste, estou apenas engatinhando, fazendo-se tão complexo quanto um desenvolvimento artístico. As dificuldades que o jogador encontra transcendem aspectos básicos de jogos mais simples, exigindo matemática, paciência, controle emocional, memória e adaptação criativa. Nesse pouco tempo, passei mais tempo lendo artigos e estudando videos do que propriamente jogando – o que é um erro, podendo muito bem ser percebido pela montanha russa que é meu gráfico, hahah!

Nos últimos tempos, infelizmente, as ocupações mundanas fizeram com que meu contato com o poker diminuisse. Assim, resolvi criar este blog, forçando-me a manter contato diário com todo esse universo. Pretendo então, sempre postar artigos e vídeos, para jogadores iniciantes, de fontes diversas, sempre com comentários e críticas que eu acredite serem pertinentes para com o assunto, uma vez que em vários sentidos do meu pequeno aprendizado sempre me deparei com dificuldades que muitas vezes poderiam ser sanadas com uma maior sensibilidade, tato e intimidade do escritor com o público dos micro limits.