Nível mental de pensamento

janeiro 25, 2011
Escrito por Andrew Brokos – Thinking Poker
Traduzido por Herick_BR – Fórum MaisEV

Um importante aspecto de um jogo de poker vencedor é a adaptação ao level (nível) no qual seu oponente está pensando. Muitos jogadores sérios de poker entendem isso na teoria mas tem problemas de aplicar na prática. Este mês, eu quero falar sobre quais os levels de pensamento e como eles devem influenciar seu jogo.

Quando me refiro aos levels de pensamento no poker eu me refiro à profundidade na qual um jogador está pensando sobre dada situação e os fatores que ele está considerando. Estes níveis podem ser divididos como se segue:

Level 1O que eu tenho? Este jogador pensa sobre a força absoluta da mão ao invés da força relativa. Ele aposta, paga, folda ou dá raise baseado somente nas duas cartas que segura sem ligar para fatores situacionais como quais as mãos possíveis de derrotarem-no, o que seu oponente pode ter, ou o que ele representa. O tamanho das suas apostas ou o tempo de suas decisões também tendem a ser proporcionais à força da sua mão. Somente os jogadores completamente horríveis são pensadores puramente de Level 1, embora muitos jogadores fracos se revertam à esse nível em certas situações.

Level 2– O que ele tem? Este jogador tenta ler o que seu oponente tem e depois joga sua própria mão de acordo com a leitura. Se ele blefa é porque suspeita que sua mão seja a pior e não porque representou consistentemente uma mão forte nas streets anteriores. Quando ele aposta por valor no river é porque sua mão é forte em relação ao board e ao range do seu oponente e não em relação à força do range que ele representou. A maioria dos jogadores pensam no Level 2 a maior parte do tempo.

Level 3– O que ele pensa que eu tenho? Estes jogadores são cientes não somente do que eles têm, mas também do que eles representam. Eles pensam dinamicamente sobre o range de mãos do oponente baseados em como ele jogou à luz das informações que eles sabem que eles deram ao adversário sobre a própria mão. Eles irão perceber, por exemplo, que você não apostou ou aumentou quando haviam muitas possibilidades de sequência ou flush no board e, portanto, lhe darão menos créditos por uma mão grande. Eles farão também thin values bets quando eles sabem que demonstraram fraqueza e blefar quando demonstraram força mais cedo na mão. Muitos jogadores vencedores de stakes médios são primordialmente pensadores de Level 3.

Level 4– O que ele pensa que eu penso que ele tem? Os pensadores de nível 4 são oponentes verdadeiramente cheios de truques, que entram na sua mente sobre sua jogada à luz da informação que você tem sobre ele e sua mão e também a informação que você sabe que deu a ele sobre sua mão. O melhor exemplo que posso pensar sobre esse jogador é o que folda um par para seu bet no river depois do seu check e call o flop e o turn e todos os draws óbvios não bateram no river. Se o seu raciocínio é que você pensa que ele pensa que você está blefando e portanto não iria blefar mas fazer um thin bet value, então ele está empregando o níve Level 4 de pensamento.

Você pode imaginar a progressão a partir daqui e como intricado os jogos de raciocínio podem alcançar entre dois jogadores de alto nível. Porém, poucos jogadores empregam o Level 4 e acima com sucesso regularmente, em parte porque frequentemente não é necessário.

Um call de Level 3

Essa mão ocorreu durante uma partida online de heads-up com blinds 3/6 e stack efetivo de $600. Meu oponente, um bom mas não ótimo jogador, deu raise pra $18 no botão e eu paguei com Kc6c do BB. O flop veio 9h 6d 4c, me dando o segundo melhor par e um bom kicker além de um back door flush draw. Eu dei check e paguei um bet de $28.

Um 7c melhorou meu flush draw e eu dei check novamente. Meu oponente também deu check e o river foi o 8s. Esta era uma carta ruim, não tanto porque era uma overcard pro meu par, mas porque completava 4 cartas em seqüência no board. Eu dei check novamente e meu oponente bet $70 em um pote de $74.

Porque eu esperava que esse fosse um jogador de Level 2, como até bons jogadores fazem quando chega a hora de apostar por valor no river, eu percebi que ele não faria um thin value bet aqui. Minha jogada passiva tinha representado uma mão fraca de um par que estava muito ameaçada no river. Logo, eu esperava que seu range consistisse de exatamente straights ou blefes. Depois eu conclui que essa era uma carta tão boa para ele blefar que ele apostaria mãos como a Ace-high que teriam algum, mas muito pouco valor no showdon, uma vez que minha mão parecia muito com um par pequeno.

Esse foi um pensamento de Level 3 da minha parte: Eu considerei da força sua sua mão e também o tipo de mão que eu representava. Um jogador Level 4 poderia me explorar aqui dando value bet em algo como dois pares. No entanto, eu não achava que esse jogador era capaz disso. Eu paguei o bet e ele me mostrou 4h 2h. Como eu suspeitava, ele tinha aplicado um cálculo suficiente nas possíveis mãos que eu tinha para perceber que um par não era suficiente para ganhar o pote, mas somente um blefe. Ele estava usando a lógica do Level 2 com seu bet no river, e pensando um level à frente dele, eu tomei a decisão correta.

Overthinking

Agora vejamos o que acontece quando eu tento aplicar o Level 3 contra um pensador de Level 1. Esta mão também ocorreu num heads up $3/$6, $600 de stacks efetivos, mas contra um oponente muito mais fraco.
Eu aumentei para $18 com 8c 7h no botão, e meu oponente fez um re-raise para $36, o qual eu paguei. O flop veio 7s 5s 5d. Ele deu check e eu também, um pouco suspeito pelo tiny re-raise pre-flop.

O turn foi um 8h. Ele deu bet $45, e eu paguei. O river foi um 9d, e ele bet $120 num pote de $162.
Nesse ponto, eu fiz duas suposições erradas sobre meu oponente. A primeira é que seu mini pre-flop re-raise viria quase sempre de cartas maiorias como um grande par ou um Ás grande. Logo, eu não estava particularmente preocupado sobre meu oponente ter 5, 6 ou 9 na sua mão. O segundo que o tamanho do bet no river seria ou uma grande mão, provavelmente trips ou melhor, ou um blefe, mas que nunca seria uma mão de força média como um overpair. Eu paguei e perdi para 9c3c.

Contra um pensador de Level 2, a suposição seria razoável. Mas aqui, eu agora acredito que meu oponente estava operando no nível 1, pelo menos no river– Eu não tenho idéia do que ele estava pensando pré-flop. Ele apostou forte porque tinha top pair, e não deu a mínima pra o tipo de mão que representava, quais as possibilidades do board, ou o que eu teria ou com o que poderia pagá-lo.

Porque eu pensei em excesso na situação, no entanto, ele alcançou o mesmo resultado de um jogador de Level 4 malandro. Ele encontrou um bom spot pra fazer um value bet representando um blefe quando na verdade tinha top pair, uma mão nada plausível com suas ações nas streets anteriores.

Conclusão

Eu escolhi focar esse artigo em decisões no river porque elas eliminam a complexidade dos implied odds, implied odds reversos, semi-blefem, controle de pote e proteção da mão que fazem parte das decisões nas streets anteriores. O jogo no river é puramente um jogo de raciocínio onde nós precisamos descobrir o processo mental que envolve blefes, calls e value bets.

Eu declarei mais anteriormente que poucos jogadores empregam o Level 4 ou maior, e isto é em parte porque não é freqüentemente necessário. Seu objetivo deve ser pensar um e somente um level acima do level que seu oponente esta pensando.

Jogadores melhores se adaptarão mais rapidmanete a você, mas se não se adaptou de maneira certa, então um oponente fraco pode ser tão tricky quanto um bom oponente. Se você está um nível atrás, então estão passando a perna em você.

Mas se você está mais de um level na frente, então você está dando muito crédito ao seu oponente e está overthinking (pensando além do ponto) certas situações.
Uma vez que há muito mais jogadores ruin que bons por aí, o último é um problema mais comum. Este é também, graças a Deus, um problema mais fácil de consertar.

Anúncios

7 Sinais de que você é um TAGfish

janeiro 24, 2011
Escrito por Daniel Skolovy – pokerlistings
Traduzido por mau.romero – Fórum MaisEV

Todo mundo sabe que o jogos online de hoje estão povoados de jogadores tight-agressive (conhecidos como TAGs). Mas junto com esses bons TAGs, há um crescente número de breakeven ou pequenos perdedores regulares conhecidos como TAGfish.

No geral, pode ser díficil de distinguir um TAGfish de um regular vencedor. Ele entra com o buy-in cheio e joga todas as mãos. Ele tem stats decentes e joga o que pensa ser o “bom poker”. Mas ele parece não conseguir vencer. Isso porque há mais coisas no poker além de ter boas stats.

Poker é um jogo de pensamento. Você não pode apenas imitar o que leu e tornar-se um robô que imprime dinheiro. Você tem que ser capaz de aplicar o que aprendeu e tomar boas decisões cada vez que a ação chegar a ti. Um TAGfish não faz isso. Ele simplesmente joga o mesmo jogo todo dia, não importa a situação. Ele eternamente perde ou fica breakeven, pensando que ele é o jogador mais azarado na face da Terra.

Estes são os sinais que você é esse cara:

1) Você pensa sobre o range de seu oponente, mas nunca sobre o seu

Todo mundo sabe que você deve tentar colocar seu oponente num range. Essa é uma das habilidades mais fundamentais no poker. Mas um TAGfish não pensa sobre seu próprio range. Seu oponente irá jogar a mão um pouco diferente de acordo com o que ele pensa que você tem. Você nunca será capaz de colocar seu adversário em um range preciso a não ser que primeiro pense sobre seu próprio range que também é percebido.

2) Você aplica mal as habilidades que tem aprendido

Um TAGfish tenta aprender a jogar poker melhor. Ele assiste vídeos, lê artigos e estuda o jogo extensivamente. Mas ele aplica mal as informações que aprende. Ele irá aprender que fazer CBets e desistir é ruim, então ele vai atirar second barrel toda hora. Ele irá aprender a explorar jogadores que fazem CBets demais, pagando no flop e usando o Float no turn. Mas ele irá fazer o Float com air total ao invés de mãos com no mínimo um gutshot ou com capacidade de backdoor. Ele irá aprender que 3Bet light é lucrativo, mas ele irá fazer sem levar em consideração que seu oponente paga 3Bets freqüentemente. E ele ainda fará isso com as mãos erradas. Ele apenas aprende metade das habilidades. Ele sabe o que fazer, mas ele não aplica quando ele deveria estar fazendo e com quem ele deveria estar fazendo contra.

3) Você paga com o mesmo range no CO como se estivesse no BUT

Um TAGfish trata o CO e o BUT como posições idênticas. Se um oponente aumenta do UTG, ele irá pagar no CO com 96s achando que é perfeitamente correto porque ele irá estará jogando o pote em posição. Mas isso não é apenas o caso. Você tem ainda mais um jogador pra agir após você e se ele for um dos bons, ele pode fazer de sua vida um inferno. O BUT pode dar uma 3Bet impune, a não ser que você pague com sua mão fraca e especulativa. Ele pode pagar agora e roubar o pote nos pós-flop devido a sua posição e ainda pode puni-lo após o flop. Quando bons TAGs abusam no BUT, um TAGfish permite ser abusado pelo BUT.

4) Você superestima seus impled odds

Um TAGfish pensa que toda vez que ele tiver nuts irá ganhar um stack. Ele pensa que se ele pagar dos blinds com um pocket pair e acertar um set, irá ganhar todo o stack do adversário sempre. Então ele paga com suas mãos especulativas pré-flop, check-flod quando erra e, quando finalmente acerta aquela grande mão, ele faz o oponente correr. Ele sangra todo o dinheiro tentando acertar aquela mão e quando acerta, ele nunca faz o dinheiro voltar.

5) Você tem leaks pós-flop

Um TAGfish normalmente joga bem o pré-flop. Ele tem essa parte do jogo bem definida. Ele sabe que não pode dar limp abertamente com Q9o e ter lucro. Ele sabe que AK precisa de um raise por valor, etc. Mas uma vez que o flop vem, seus erros começam a aparecer. Saber quando largar uma mão pré-flop é fácil. Mas saber quando distinguir top pair, bad kicker não é. Saber quando atirar double barrel e triple barrel é difícil. Um TAGfish joga suas próprias cartas freqüentemente e as situações e seus adversários nunca o suficiente.

6) Você olha pra cada decisão como uma coisa separada

Um TAGfish se vê envolvido uma decisão difícil e pensa: “Cara, esse spot é uma merda. O que diabos eu faço?” Realmente, não é apenas o que ele fez agora que o colocou nesse spot, e sim o que ele fez mais cedo na mão. Ele não teve um plano em mente. Ele apenas age e imagina esse momento fora daquele anterior. Ele joga poker reativo ao invés de pró-ativo.

7) Você tilta demais

Um TAGfish não tilta de verdade “5Bet com 85o”, ao pé da letra. Mas quando ele está perdendo, ele definitivamente não joga seu melhor. Ele apressa decisões. Ele desliza no piloto automático. E, pior de tudo, ele joga muito tempo. Um TAGfish ama tentar engrenar e irá jogar o dia todo tentando isso (com o game C ainda). Ainda quando ele tem um lucro no dia, ele irá desistir mais cedo e jogar pequenas sessões, fechando uma pequena vitória.

Se isto se parece muito com você, não se preocupe. A síndrome TAGfish tem cura. A resposta: concentre-se em fazer a melhor decisão toda vez que a ação chega a ti e use seu tempo. Às vezes, a melhor jogada não trará resultados agora. Mas se você fizer seu melhor para pensar sobre os benefícios de cada possível decisão, você estará fazendo mais decisões corretas que erradas. Se você quer ganhar m mais dinheiro (e parar de ser um TAGfish) isso é exatamente o que você precisa para começar.