7 Sinais de que você é um TAGfish

janeiro 24, 2011
Escrito por Daniel Skolovy – pokerlistings
Traduzido por mau.romero – Fórum MaisEV

Todo mundo sabe que o jogos online de hoje estão povoados de jogadores tight-agressive (conhecidos como TAGs). Mas junto com esses bons TAGs, há um crescente número de breakeven ou pequenos perdedores regulares conhecidos como TAGfish.

No geral, pode ser díficil de distinguir um TAGfish de um regular vencedor. Ele entra com o buy-in cheio e joga todas as mãos. Ele tem stats decentes e joga o que pensa ser o “bom poker”. Mas ele parece não conseguir vencer. Isso porque há mais coisas no poker além de ter boas stats.

Poker é um jogo de pensamento. Você não pode apenas imitar o que leu e tornar-se um robô que imprime dinheiro. Você tem que ser capaz de aplicar o que aprendeu e tomar boas decisões cada vez que a ação chegar a ti. Um TAGfish não faz isso. Ele simplesmente joga o mesmo jogo todo dia, não importa a situação. Ele eternamente perde ou fica breakeven, pensando que ele é o jogador mais azarado na face da Terra.

Estes são os sinais que você é esse cara:

1) Você pensa sobre o range de seu oponente, mas nunca sobre o seu

Todo mundo sabe que você deve tentar colocar seu oponente num range. Essa é uma das habilidades mais fundamentais no poker. Mas um TAGfish não pensa sobre seu próprio range. Seu oponente irá jogar a mão um pouco diferente de acordo com o que ele pensa que você tem. Você nunca será capaz de colocar seu adversário em um range preciso a não ser que primeiro pense sobre seu próprio range que também é percebido.

2) Você aplica mal as habilidades que tem aprendido

Um TAGfish tenta aprender a jogar poker melhor. Ele assiste vídeos, lê artigos e estuda o jogo extensivamente. Mas ele aplica mal as informações que aprende. Ele irá aprender que fazer CBets e desistir é ruim, então ele vai atirar second barrel toda hora. Ele irá aprender a explorar jogadores que fazem CBets demais, pagando no flop e usando o Float no turn. Mas ele irá fazer o Float com air total ao invés de mãos com no mínimo um gutshot ou com capacidade de backdoor. Ele irá aprender que 3Bet light é lucrativo, mas ele irá fazer sem levar em consideração que seu oponente paga 3Bets freqüentemente. E ele ainda fará isso com as mãos erradas. Ele apenas aprende metade das habilidades. Ele sabe o que fazer, mas ele não aplica quando ele deveria estar fazendo e com quem ele deveria estar fazendo contra.

3) Você paga com o mesmo range no CO como se estivesse no BUT

Um TAGfish trata o CO e o BUT como posições idênticas. Se um oponente aumenta do UTG, ele irá pagar no CO com 96s achando que é perfeitamente correto porque ele irá estará jogando o pote em posição. Mas isso não é apenas o caso. Você tem ainda mais um jogador pra agir após você e se ele for um dos bons, ele pode fazer de sua vida um inferno. O BUT pode dar uma 3Bet impune, a não ser que você pague com sua mão fraca e especulativa. Ele pode pagar agora e roubar o pote nos pós-flop devido a sua posição e ainda pode puni-lo após o flop. Quando bons TAGs abusam no BUT, um TAGfish permite ser abusado pelo BUT.

4) Você superestima seus impled odds

Um TAGfish pensa que toda vez que ele tiver nuts irá ganhar um stack. Ele pensa que se ele pagar dos blinds com um pocket pair e acertar um set, irá ganhar todo o stack do adversário sempre. Então ele paga com suas mãos especulativas pré-flop, check-flod quando erra e, quando finalmente acerta aquela grande mão, ele faz o oponente correr. Ele sangra todo o dinheiro tentando acertar aquela mão e quando acerta, ele nunca faz o dinheiro voltar.

5) Você tem leaks pós-flop

Um TAGfish normalmente joga bem o pré-flop. Ele tem essa parte do jogo bem definida. Ele sabe que não pode dar limp abertamente com Q9o e ter lucro. Ele sabe que AK precisa de um raise por valor, etc. Mas uma vez que o flop vem, seus erros começam a aparecer. Saber quando largar uma mão pré-flop é fácil. Mas saber quando distinguir top pair, bad kicker não é. Saber quando atirar double barrel e triple barrel é difícil. Um TAGfish joga suas próprias cartas freqüentemente e as situações e seus adversários nunca o suficiente.

6) Você olha pra cada decisão como uma coisa separada

Um TAGfish se vê envolvido uma decisão difícil e pensa: “Cara, esse spot é uma merda. O que diabos eu faço?” Realmente, não é apenas o que ele fez agora que o colocou nesse spot, e sim o que ele fez mais cedo na mão. Ele não teve um plano em mente. Ele apenas age e imagina esse momento fora daquele anterior. Ele joga poker reativo ao invés de pró-ativo.

7) Você tilta demais

Um TAGfish não tilta de verdade “5Bet com 85o”, ao pé da letra. Mas quando ele está perdendo, ele definitivamente não joga seu melhor. Ele apressa decisões. Ele desliza no piloto automático. E, pior de tudo, ele joga muito tempo. Um TAGfish ama tentar engrenar e irá jogar o dia todo tentando isso (com o game C ainda). Ainda quando ele tem um lucro no dia, ele irá desistir mais cedo e jogar pequenas sessões, fechando uma pequena vitória.

Se isto se parece muito com você, não se preocupe. A síndrome TAGfish tem cura. A resposta: concentre-se em fazer a melhor decisão toda vez que a ação chega a ti e use seu tempo. Às vezes, a melhor jogada não trará resultados agora. Mas se você fizer seu melhor para pensar sobre os benefícios de cada possível decisão, você estará fazendo mais decisões corretas que erradas. Se você quer ganhar m mais dinheiro (e parar de ser um TAGfish) isso é exatamente o que você precisa para começar.




Low Limits Manual – jogando o river – pt. VIII

janeiro 21, 2011

A última parte do manual de low limits vai tratar de todas as possibilidades que podemos vislumbrar no river, além disso irá comentar rapidamente sobre alguns aspectos pessoais, como jogador de poker, que devemos prestar atenção para alcançar o sucesso na carreira de poker como um todo. As partes antecedentes podem ser encontradas abaixo:

Pt. I; Pt. II; Pt. III; Pt. IV; Pt. VPt. VI; Pt. VII;

River play

Triple Barreling

A. Triple barrel é uma ciência complicada. você deve saber com quais tipos de mãos seu oponente está levando até o river e quais mãos podem dar call frente um shove (ou pot sized bet) e quais não podem. Eu quero começar dizendo que, sem history ou com history limitada de river play, shovar o river é a melhor jogada como blefe, e betar algo como $300 into $350 e deixar $100 ou algo pra trás é o melhor para extrair value (as pessoas interpretam isso como uma maneira barata de se executar um blefe e ficam assustadas em um shove).

Então, quais são as boas situações para dar triple barrels? Simplesmente depende do range que você coloca em seus oponentes. Minha favorita situação de triple barrel é o board seco AKx ou só Axx, onde basicamente nosso oponente é um jogador fraco ou um donk e você sabe que ele tem AT-A2 e não pode dar call em 3 streets com TPWK.

Também, ao dar call rapidamente no flop, normalmente ajuda porque você sabe exatamente o que eles tem. Então vamos dizer que você abre no BTN e alguém dá limpcall, o flop vem A92r, você beta 8bbs into 11bb, ele dá call. O turn é um 3-K e não é um 9, provavelmente bete 22-25bbs into 27bbs. River é denovo outro tijolo, provavelmente shove, ao menos que você tenha algo extra sobrando, que no caso, você deve dar uma PSB. Você vai se surpreender quão frequentemente você recebe folds.

Outro cenário comum é, digamos que um jogador loosish dá limp em MP-CO, você isola e o flop é KQx, você dá cbet, ele call, turn é X, você beta denovo, ele call. River é outro tijolo, denovo aqui, eu shovaria, a mão mais forte que ele pode esperar para ir para showdown é KJ, e ele simplesmente não irá fazer isso muito frequentemente. Há jogadores que são spewboxes e irão fazer isso, então só faça notes e explore os demais.

Raising

1. Bluffing: Eu decidi separar c/r e raising porque no turn, você deve saber qual é o seu plano para o river, se X aparece. Por exemplo:

22/19 opens em MP, ele é agressivo. Você dá call com T9dd no BTN.

Flop J84ssd. Ele cbets, você call.

Turn é 2d [o turn aqui pode ser qualquer carta que não dobre e board e não seja espadas]. Ele atira uma second barrel, você call. (Eu devo deixar claro que se o turn é uma espadas, esse jogador provavelmente irá b/f no turn muito frequentemente, então eu daria raise e, dependendo dos stacks e minha mão, eu daria call em um shove).

River é qualquer espadas. Vamos dizer, stacks efetivos no river são 80bbs. O pot é algo em torno de 60bbs, e a aposta é de, digamos, 30-40bbs, este é um grande spot para bluffshove (especialmente se você tem notes que ele é capaz de b/f situações como essa), porque ele odeia dar check, porque ele sabe dar call é pior, e ele não quer abrir mão da iniciativa, então ele beta pretendendo foldar para um raise, então nós jogamos nossa mão como jogariamos um small flush draw.

Eu quero falar sobre c/r no river por um minuto. Na maior parte do tempo, isto é algo que vocês nunca irão fazer, simplesmente porque é, normalmente, um conceito muito complicado e são situações que requerem algum tipo de history ou razão para você jogar sua mão assim. Somente para propósito de aprendizado, o que você nunca irá fazer aqui é balancear, é sá FPS (fancy play syndrome) e spew. Quando você está no nível que você quer fazer isso para balancear, você saberá, e se você está lendo isto, você ainda não sabe. Eu não irei a fundo sobre c/r river bluffing, eu só quero dizer que:

A. você precisa descobrir que tipo de mão o oponente tem, e você precisa chegar a conclusão que ele está tomando a linha bet/fold porque…

B. ele pensa que você irá dar c/r em uma mão que tem sentido, algumas mãos feitas que ele pensa que você pode ter.

Dito isto, vamos ver uma outra situação de bluff. Eu não irei falar muito sobre donkbet no river porque não é algo que eu faço, mas eu sinto que deve ser usado.

$3/$6 – No Limit Hold’em

Seat 1: X ($1,303.50)
Seat 2: X ($659.20)
Seat 3: X ($801)
Seat 4: Very Good LAG ($848)
Seat 5: X ($2,355.80)
Seat 6: Fees ($671)
X posts the small blind of $3
Fees posts the big blind of $6
The button is in seat #4

*** HOLE CARDS ***

Dealt to RealMonies [Kc Qs]
X folds
X folds
X folds
Very Good LAG raises to $21
X folds
Fees calls $15

*** FLOP *** [Jd 4c Td]

Fees checks
Very Good LAG bets $30
Fees calls $30

*** TURN *** [Jd 4c Td] [3h]

Fees checks
Very Good LAG bets $77
Fees calls $77

*** RIVER *** [Jd 4c Td 3h] [7d]

Fees bets $175

Esta mão exemplifica algumas keys sobre jogar poker. Primeiro de tudo, eu tinha um plano e sabia o que eu estava fazendo. Eu dei call no turn simplesmente porque eu sabia que eu poderia blefar em qualquer ouros. Eu também sei que meu oponente tinha a capacidade de dar fold em uma mão forte como 2p ou set porque ele esta ciente de que o que ele tinha é a mesma coisa que um par fraco porque ele só ganha de um blefe. De qualquer modo, o tema aqui é, desde que str8 draws são bem escondidos você pode alterar seu range e blefar com eles como você tivesse um flush draw e completou.

Value

Value raising o river IP é realmente straightforward. Ou você completou sua mão ou você estava tentando fazer com que seu oponente betasse denovo e agora é hora de dar raise por value. Vamos olha 2 spots:

(6 max) – $3/$6 – No Limit Hold’em

Seat 1: X ($204.05)
Seat 2: X ($600)
Seat 3: X ($588.60)
Seat 4: STD TAG ($781.45)
Seat 5: Fees ($1,358.10)
Seat 6: X($999.35)
STD TAG posts the small blind of $3
Fees posts the big blind of $6
The button is in seat #3

*** HOLE CARDS ***

Dealt to Fees [2d 7d]
X folds
X folds
X folds
STD TAG raises to $21
RealMonies raises to $74
STD TAG calls $53
*** FLOP *** [5h 6h 4d]
STD TAG checks
Fees checks
*** TURN *** [5h 6h 4d] [8c]
STD TAG bets $110
Fees calls $110
*** RIVER *** [5h 6h 4d 8c] [9s]
STD TAG bets $215
Fees raises to $1,174.10, and is all in

Aqui, nós decidimos em dar check behind nosso str8 draw em um RR pot. Nós fizemos nosso str8 no turn e nosso oponente deu lead. O board é bem scary agora, significa que, ao menos que nosso oponente tenha um set ou algum tipo de 2p (ambos são dificeis de ele ter aqui) nós, realmente, não iremos ganhar nada ao dar um raise aqui. Então, nós esperamos pelo river e então nós o colocamos em uma decisão mais fácil por causa de pot odds. (Este quadro de lógica quer dizer que no river as pessoas  blefam menos porque é dificil betar grande o suficiente para expulsar seu oponente do pot. Mantenha isto em mente quando você beta e recebe um raise no river). O river não mudou muita coisa, ao menos que nosso oponente tenha 99 ou 98, mas nós demos para ele outra chance de blefar o pot, também outra chance de dar um vbet, desde que ele, obviamente, folde todos os bluffs, nós o colocamos em um spot dificil com qualquer mão feita, e, esperamos que ele erre e dê call. O que eu quero dizer aqui é que não tem razão para dar raise no turn porque nós não temos que proteger nossa mão e nós queremos outra bet do nosso oponente com estes stacks, então o melhor é dar call e esperar o river.

Vamos olhar para uma situação que eu descrevi anteriormente, jogar sets em boards secos.

Você dá call com, vamos dizer, 22 no BTN. Digamos que um jogador TAG 20/15 abriu UTG.

Stacks efetivos: 100BB;

O flop vem J52r. (9 bbs)

Ele cbet 7bbs, você call.

Turn é 7 (qualquer tijolo) (23 bbs)

Ele atira second barrel 18bbs, você call.

River é 4 (qualquer tijolo denovo) (59 bbs)

Ele beta qualquer coisa, você shove. (FWIW, se ele der check eu shovo, se ele shova, eu, obviamente, dou call). No river, se ele betar denovo, ele raramente irá ter um triple barrel bluff, mais normalmente ele tem JKs+, e será dificil foldar com odds muito muito boas. Uma vez que você se estabilizou contra este jogador, que você dá slowplay em sets em boards secos, você deve jogar sets fast em boards secos (ajustando, se tornando tricky).

Ok, agora vamos supor que nós temos A5s.

Damos flatcall do BB em um open do BTN

Nosso oponente cbet em T42ss, nós decidimos dar c/c.

O turn é um tijolo que não dobra o board, nós damos c/c denovo.

O river nos acerta, qualquer espadas, então a decisão é: ou dar lead ou c/r.

Seu standard aqui deve ser: bete alguma quantia que você acha que irá receber um call. Eu normalmente beto 60-70% do pot, algumas vezes menos, algumas vezes mais, dependendo do meu oponente, isto é algo que você tem que descobrir com o tempo. Quais situações merecem um c/r?

O único cenário que eu dou c/r neste spot é contra:

A. pessoas que eu sei que dão thin value bets.

B. pessoas que eu sei que podem atirar 3rd barrel em scary card.

C. pessoas que eu acho que são muito agressivas e spewy (fwiw, algumas vezes eu dou lead 20% do pot para induzir um raise).

Se estes critérios não se enquadram, você não irá falhar no seu c/r MUITO!

———————-

Por fim, algumas recomendações finais que englobam tudo que vimos no manual e o jogo de poker como um todo.

Mentalmente: Poker irá, algumas vezes, o levar a downswings de 10 BI, ou pior. Assim que você faz o move up, pior se torna. Mas é standard e irá acontecer algumas vezes por mês. Você DEVE continuar positivo moralmente e reconhecer que a única coisa que o impede é você mesmo, não deixe o downswings tirar o melhor de você, esteja ciente de que você é winner nestes jogos, não importa o quais sejam seus resultados imediatos, se você continuar com cabeça fria e jogando solidamente. Eu realmente não consigo me estressar muito, EM TEMPO, SEUS RESULTADOS O ALCANÇAM, e estes resultados dependem somente de você. Eu já perdi $8k em 20k mãos antes de jogar 3/6 NL, jogando 4-6 mesas, sem fazer algo horrivelmente incorreto. Eu mantive minha cabeça, meus amigos me apoiaram, e eu tive um upswing de 20 BI em 6k mãos logo após esse doentio downswing. Isto não teria acontecido se eu não estivesse ciente de que eu estava passando por variância normal e que a única coisa que me seguraria pra longe de ganhar tudo novamente, era eu mesmo.

Saúde: Eu não como corretamente, mas eu deveria, assim como você. Eu não sei nada sobre comer corretamente, mas tentei fazê-lo. E, por Deus, se exercite todos os dias. Exercitar-se é muito dificil nas primeiras tentativas, mas depois você irá querer fazer e até gostará. Compre um ipod e você estará bem.

Upswings: Jogue quantas horas for possível quando você está em um upswing. é igualmente importante quanto evitar jogar enquanto tiltado, jogar enquanto ganhando.

Tempo da session. Eu normalmente jogo 2 horas e faço um break, entao não jogo o resto do dia. O que funcionar para você, só não se sinta como se você tenha que jogar 5 horas por dia no mesmo horário e então você não pode dividir ou esta é a melhor maneira, faça o que você acha que maximize seu foco.

MTTbling. Você nunca se tornará melhor jogando mais do que 4 mesas. Jogar 6-8 você irá fazer decisões robóticas boas se você é um vencedor. Jogar mais de 8 irá fazer com que você tome decisões robóticas medíocres. Se você quer, na long run, se tornar melhor e fazer mais dinheiro, jogue 4 mesas ou menos.

 

 

OBS: é importante ressaltar que esse é um artigo “antigo” para os padrões atuais (2011) e por isso é passível de muitas críticas quanto aos ranges aqui escolhidos e quanto às decisões tomadas em alguns spots. Todavia essa deficiência temporal não tira o mérito de todo o ensinamento aqui passado. Eu (Yuri Utumi) entendo que para qualquer iniciante esse é um manual chave e deve ser lido e relido constantemente durante a carreira nos micro e low stakes.

 


Low Limits Manual – jogando o pré-flop – pt. I

janeiro 4, 2011
Escrito por fees – Fórum twoplustwo
Traduzido por PedroYnoue – Fórum MaisEV
Adaptado por Yuri Utumi – Poker Artigos

Este é um dos melhor artigos que eu já li sobre micro stakes. Acho que que é de leitura obrigatória para todo jogador iniciante, rico em detalhes que por vezes necessitam que o jogador não seja “tão iniciante assim”. Excelente!

Prefácio

Este livro irá cobrir ring games de small stakes online 6-max. Todas as mãos serão tratadas como 6 handed, embora outras situações serão discutidas. O foco deste livro será a progressao de uma mão, ou: pré-flop, flop, turn e river.

O range de suas mãos, em geral, deve ser ajustado e ser o contrário ao modo que o jogo está sendo jogado.

spades clubs naipes poker poquer online

Isto significa que quando o jogo é loose (querendo dizer, muitos jogadores ruins, geralmente jogadores com o VPIP maior do que 28, por exemplo um jogador que joga 32/5/1 é um jogador ruim fraco) você deve jogar um jogo mais tight e sólido, blefar menos vezes (incluindo semiblefes) e value bet thin com 1 par. Você deve, também, jogar menos starting hands. Por outro lado, se o jogo é mais tight, você deve jogar mais loose em seu starting range para explorar a maior tendência em foldar de seu oponente. Nestes exemplos você deve semiblefar e blefar mais, como você encontrara muito mais fold equity.

Jogadores loose procurarão por uma desculpa para dar call, considerando que um jogador tight procurara por uma desculpa pra dar fold.

Table Selection

Quando selecionando as mesas você deve procurar pelas seguintes coisas:

–  Jogadores que jogam muitas mãos, qualquer coisa por volta de 40 VPIP é ideal, mas 30 são muitas mãos tambem. Mas jogadores que jogam algo como 25/10 (querendo dizer que eles estao dando muito limp e call muito exageradamente pré-flop) não serão nada mal.

–  Tamanho dos Stacks. Geralmente você quer jogadores com full stack (buy-in maximo) a sua direita. você quer ter posição nos jogadores que você cobre (tamanho dos stacks), como isso é +EV. Ao mesmo tempo, você quer jogadores com short stacks a sua esquerda, como short stacks que tem posição em você será +EV para você. Numa mesa perfeita, você jogaria com 3 full stacks com VPIP > 40 a sua direita, e short stacks bem tights a sua esquerda, mas isso acontecerá muito raramente, isso é somente uma coisa para se pensar sobre.

–  Posição e mãos jogadas. Como descrito no segundo item de seleção de mesas, você quer jogadores looses a sua direita e jogadores tights a sua esquerda. Novamente, isso não é essencial, mas é algo para de pensar quando se troca/seleciona lugares (seats), assim como quando se muda de jogos.

–  Regulares perdedores/breakeven. Sua estratégia deve envolver você jogando 4 mesas ou menos e realmente focado nos seus oponentes e criando reads sólidos. Sinta-se livre para jogar com um regular que você tem como um loser ou winner fraco/marginal em sua database (banco de dados). Evite vencedores. Sua estratégia superior se fará lucrativa ao sentar em um jogo com esses jogadores e explorá-los, então sinta-se livre para sentar, só não os procure. Não faça disso uma rotina, a não ser que eles sejam realmente ruins.

–  Como um resumo geral, é melhor jogar em uma mesa com um monte de loose passive/weak tight do que com alguem que joga 80% das mãos e outros 4 TAG’s sólidos. Por exemplo, eu prefiro uma mesa: 40/10, 30/20, 25/14, 20/12, 17/12 do que uma mesa 70/30, 23/20, 20/18, 20/18, 18/15. será mais fácil jogar contra oponentes ruins/mediocres do que 1 oponente muito ruim e outros 4 bons.

Poker é simples, quando seus oponentes cometem erros, você lucra.

Contra jogadores Loose/ruins, você geralmente quer jogar um straight forward tight solid poker.

Contra jogadores Tight/bons, você geralmente quer mixar, misturar seu jogo e jogar mais tricky ou um estilo mais inteligente, enganoso. Não cometa o erro de que todo TAG 20/17 multitabling é tight E bom. Contra esse tipo de jogadores, você quer jogar uma estratégia mais loose pré-flop e uma estratégia de jogo pós-flop sólida, como eles irão cometer erros, não é necessario tentar forçá-los.

Pré-flop:

Este capitulo irá demonstrar estrategia preflop e focara em raising ranges (ranges de raise), calling ranges e 3betting preflop (3B) conhecido como reraise preflop.

Under the Gun (UTG)

Estar under the gun significa que você tem 3 jogadores para agir que tem posição em você: o MP, o CO e o BTN. Também significa que você tem 2 jogadores para agir que estarão fora de posição contra você, o SB e o BB.

Seu range de raise UTG deve ser o mais tight das 4 posições fora das blinds. Vamos dar uma olhada num range preflop UTG standard (padrão), assumindo full stacks e uma mistura de TAGs/LAGs, fishes (jogadores que jogam muitas mãos sem razao) e loose passive (fish que da check/call e são os mais fáceis de você extrair valor), vindo, o seu range padrão, a configurar-se da seguinte forma:

tabela range short handed 6max utg pokerstove

Em amarelo, o range padrão UTG

Isso envolverá 13% das mãos e é um range de raise preflop conservador, mas muito sólido e lucrativo. Seu range UTG pode ser ajustado de acordo com a dinâmica do jogo que você está sendo jogando na mesa. Veremos:

Em Loose games:

Adicione mãos como KJo ou A10o, porque você pode fazer mãos do tipo 1 par e extrair valor de jogadores dando call com mãos top pair mais fracas, ou mãos second pair. A razão pela qual nós evitamos esses tipos de mãos em jogos tight é porque frequentemente nós iremos aparecer com o segundo melhor par fora de posição (OOP/Out of Position) e a mão nos colocará em situações dificeis, tendo de tomar decisões close. Sempre tente fazer o poker fácil de ser jogado.

Em Tight Games:

Inclua mãos como 65+ ou A5s. Essas mãos tem muito potencial e o colocará menos em situações onde você tem 1 par fraco fora de posição. Essas mãos aumentam seu range contra jogadores melhores e faz você ser um oponente mais forte e tricky (enganoso).

De acordo com as Stack Sizes:

Você também deve ajustar seu range de raise baseado no tamanho dos stacks. Por exemplo, vamos dizer que você está UTG e tem 2 ou 3 jogadores com 40BB. Neste cenário, você deve evitar mãos como 22-66 ou 98s, e as substituir por mãos como KJo, QJo, A9s, A10o, porque contra essses jogadores, você está simplesmente procurando por um Top Pair para jogar – estes jogadores com 40BB geralmente serão muito ruins e jogam mal o posflop, indo all-in com um range enorme que não inclui muitas mãos top pair.

Parte II


Entendendo pot odds

janeiro 4, 2011

Definição:

POT ODDS é a relação que existe entre a quantidade de dinheiro existente no pote e a quantidade de dinheiro necessária para pagar uma aposta e continuar com o direito de poder ganhar a mão. Essa relação é expressa através da divisão do valor a ser pago pelo valor do pote.

Exemplo:

Antes do FLOP existe $20 no pote. Após o flop seu oponente aposta all in de $10. Para continuar na mão, você tem que pagar. Seus pot odds são 10:30 (valor a ser pago, dividido por pote total). Simplificando, temos que o pot odds é de 1:3 (leia-se um para três).

Para que servem POT ODDS?

Através dele é possível calcular a porcentagem de vezes que você tem que ganhar o pote para justificar a sua ação.

matusow wsop odds poker artigos

Como calcular isso?

Para calcular a % de vezes que precisamos ganhar para que uma situação seja breakeven (0x0), basta dividirmos a quantia que temos que pagar pelo valor do pote após o nosso call.

Pegando o exemplo anterior: O pot tem $30 e temos que pagar $10. Ou seja, estamos recebendo 1:3. Para acharmos a porcentagem de vezes que temos que ganhar para justificar o call, dividimos $10 por($30 + $10) = $10/$40 = ¼ = 0,25. Se multiplicarmos por 100, teremos a porcentagem de 25%.

Resumindo o cálculo:

* Ache os odds que você está recebendo (1:3).
* Divida a primeira casa pela soma da segunda + primeira (1 / 3+1)
* Multiplique o valor encontrado por 100.
* O resultado será a % de vezes que temos que ganhar para que o call seja breakeven (25%)

Como se aproveitar dessa informação?

Neste post nós explicamos o conceito de equidade. Sabendo nossa equidade, podemos comparar com os pot odds oferecidos e então concluir se o movimento a ser feito será lucrativo ou não.

Vamos expandir o exemplo proposto no início desse tópico:
Estamos no flop, sendo nossa mão Th9h (dez e nove de copas). O flop possui Ah 7c 5h nos dando um flush draw e um runner runner straight draw.

O pote tinha $20, nosso oponente foi all in de $10, totalizando um pot de $30. Temos que pagar $10 em $30 do pote, que significa 1:3, ou seja, temos que ter pelo menos 25% de equidade para o call ser lucrativo.

Nós já sabemos qual é a nossa mão e qual é o flop, agora precisamos saber qual é a mão de nosso oponente. Obviamente não temos como adivinhar, mas, de acordo com a ação dele podemos estimar o range que ele possui, ou seja, a gama de mãos que ele pode ter.

No exemplo em questão, vamos assumir que o oponente é um jogador incrivelmente tight e medroso. Ele só iria all in no flop com o maior par ou mãos melhores.

Uma vez definido o range dele, podemos agora estipular a nossa equidade. Conforme explicado no artigo sobre equidade, podemos usar a Regra do 4×2 ou o PokerStove.

Utilizando a regra do 4×2, podemos assumir que temos 9 outs para o flush. Não irei adicionar outs para o runner runner straight draw porque também não estou contabilizando as vezes que o oponente vai poder fazer full house ou que pode ter um flush draw maior.

Como temos 9 outs e estamos no flop, multiplicamos 9×4 = 36. Ou seja, nossa equidade é de aproximadamente 36%.

Se colocarmos no PokerStove os ranges aqui estimados, podemos confirmar que teremos cerca de 36% de equidade.

Feito isso, temos as seguintes informações:

* Precisamos de 25% de equidade para pagar o all in no flop.
* Temos 36% de equidade sobre o range do oponente.

Como nossa equidade é maior do que o mínimo necessário, a jogada correta é pagar o all in.

Como fazer a representação inversa, ou seja, de equidade para odds?

1. Divida 100 pelo número da equidade.
2. Subtraia 1 do resultado
3. O resultado será a segunda metade da representação, ao passo que 1 será a primeira metade

Sei que parece complicado, então vamos devagar, utilizando o exemplo anterior:

Divida 100 pelo número da equidade.

Sabemos que temos 36% de equidade. Então devemos dividir 100 por 36. O resultado é aproximadamente 2.78.

Subtraia 1 do resultado

2.78 – 1 = 1.78

O resultado será a segunda metade da representação, ao passo que 1 será a primeira metade

Primeira metade = 1
Segunda metade = 1.78

POT ODDS = 1 : 1.78

Assim sendo, qualquer aposta que nos oferaça mais do que 1:1,78, é lucrativo pagar quando nossa mão possui 36% de equidade.

Como transformar odds em valores de apostas?

1. Subtrair a segunda metade dos odds pela primeira;
2. Divida o valor do pot (antes da aposta) pelo resultado encontrado.

Exemplo:

Se o pot odds é de 1 : 3 e o POT no flop, antes das apostas é de $20, temos que:

3-1 = 2.
20/2 = 10.

Assim sendo, para termos 1:3 em um pot de $20, a aposta do oponente tem que ser de $10.


O que é equidade?

janeiro 2, 2011
Escrito por Rodolfo Lacerda – rodolfolacerda.blogspot.com

De acordo com o dicionário Michaelis, temos que:

“ eqüidade e.qüi.da.de sf (lat aequitate) 1 Justiça natural. 2 Disposição para reconhecer imparcialmente o direito de cada qual. 3 Igualdade, justiça, retidão. Antôn: injustiça. Var: equidade.”

Levando para o poker, eu definiria equidade como:

“Equidade é a parte do pote sobre a qual uma mão tem direito caso vá até o showdown, levando em conta o board atual e a mão do adversário”.

Como encontrar a equidade de uma mão?

Para definir a equidade de uma mão de forma precisa, é necessária a utilização de uma calculadora de equidade. Existem algumas opções online, tais como este site.

Contudo, a mais prática (e a minha preferida) é o software PokerStove. Ele pode ser baixado clicando aqui. Existem, porém, formas menos precisas de se calcular a equidade de uma mão, mas que são bem úteis enquanto você está jogando. A seguir irei explicar a famosa regra do 4×2.

matematica poker artigos poquer online tabela outs

Regra do 4×2

Para saber sua equidade aproximado durante uma mão, primeiro você precisa calcular seu número de outs. Outs são as cartas que podem vir que farão o seu jogo melhorar a ponto de se tornar o vencedor.Por exemplo:

FLOP: Ah 7h 2d.

Nós temos um flush draw com 98hh, contra um oponente que está decidido a ir pro chão. Na maior parte das vezes, só iremos ganhar quando outra carta de copas bater. Como existem 13 cartas de cada naipe no baralho e já estamos visualizando quatro (duas na mão e duas no flop), sabemos que restam 9. Logo, assumimos que temos 9 outs.

Uma vez definido o número de outs, voltamos à regra do 4×2, temos que:

Se estivermos no FLOP, para saber nossa equidade no turn+river, basta multiplicar os nossos outs por 4.

Se estivermos no TURN, para saber nossa equidade até o river, basta multiplicar os nossos outros por 2.

No exemplo em questão, como temos 9 outs no FLOP nossa equidade seria 9×4 = 36%. Se estivéssemos no turn, nossa equidade seria 9×2 = 18%.

Se utilizarmos o PokerStove e assumirmos que o vilão pode ter trincas, 2pairs ou TOP pairs no FLOP podemos confirmar que nossa equidade seria de aproximadamente 36%:

Board: Ah 7h 2d
equity  win   tie   pots   won   pots   tied
Hand 0: 36.357% 36.36% 00.00% 15837 0.00 { 9h8h }
Hand 1: 63.643% 63.64% 00.00% 27723 0.00 { AA, 77, 22, A2s+ }

E de aproximadamente 18% se estivéssemos no turn:

Board: Ah 7h 2d 3d
equity  win   tie   pots   won   pots   tied
Hand 0: 19.292% 19.29% 00.00% 365 0.00 { 9h8h }
Hand 1: 80.708% 80.71% 00.00% 1527 0.00 { AA, 77, 22, A2s+ }

Contudo, a regra do 4×2 possui alguns erros:

-É complicado utilizar a regra do 4×2 quando o oponente possui um range grande, uma vez que nossos outs podem ser bons contra uma parte do range dele e ruim contra outra parte do range. Por isso a regra é mais comumente utilizada em situações de draws VS made hands.

– À medida que os números de outs vão aumentando, a precisão da regra 4×2 vai diminuindo. A seguir vocês podem ver uma tabela que mostra equidades verdadeiras em relação aos outs:

matematica poker artigos poquer online tabela outs

A partir de aproximadamente 13 outs a Regra 4×2 começa a ter uma imprecisão significativa.

Pra finalizar esse artigo, fica a dica: utilizem MUITO o PokerStove. Dedique parte do seu tempo para ficar analisando mãos contra diversos ranges em situações diversas, sejam elas simples ou complexas. Dessa maneira você vai treinar seu cérebro a se portar corretamente enquanto realmente estiver jogando.

Agora que você já sabe o que é equidade, entenda sua aplicação dinâmica na mesa de poker através deste artigo sobre pot odds.


Guia de leitura de mãos 3/5

dezembro 31, 2010

No terceiro mandamento do artigo sobre leitura de mãos iremos entender a influência do bordo na imagem que nós passamos aos nossos oponentes e, principalmente, a decifrar as possíveis combinações que podem ocorrer com vilões com determinados tamanhos de range. As partes anteriores do guia podem ser encontradas a seguir:

Parte 1; Parte 2;

 

3. Conheça o bordo.

Flops tem “texturas” diferentes, e essas texturas podem ser mais ou menos assustadoras, dependendo de sua mão e do range de seu oponente. Mais importante, pessoas diferentes respondem diferentemente a texturas de bordo diferentes. Numa board cheia de draws, se um loose agressive esta dando check-call você pode esperar que ele tenha o quase-nuts, mas se um loose e passive está dando check-call você pode esperar que ele tenha… bem, qualquer coisa!! O que afeta a textura da board? Bom vamos começar com o flop.

Suits: flops podem vir “rainbow” ( 3 naipes diferentes), “two suited” (2 de um naipe e 1 de outro) ou “monocromático” (todas as 3 com o mesmo naipe). Quanto mais “suited” for um flop, maior a mão os oponentes vão precisar pra dar call. Entretanto, perceba que muitos oponentes hiperagressivos vão estar mais propensos a apostar, dar check-raise ou float (dar call-light no flop com a intenção de roubar o pot no turn) tanto com um draw ou com um puro blefe ou um semi-blefe (draw) nesses tipos de board. Se vc é o primeiro a agir, você frequentemente pode roubar essses pots por um aposta razoavelmente pequena (2/3 do pot); se você toma call, cuidado com a flush draw! Um pouquinho de matemática: vamos supor que o flop venha com 3 espadas e você tem um espadas em sua mão. As odds de que seu oponente tenha flopado um flush pronto são 3,3% e as odds de que ele tenha flopado um flush DRAW são 15,8%. Se você flopou uma mão sólida (digamos TPTK) NÃO ENTRE EM PÂNICO E COMECE A DAR CALLS!!! Aposte e proteja sua mão contra o draw que é 4,75 mais provável que o flush pronto que te mataria. Além disso, se seu oponente realmente tem uma segunda-melhor mão, ele vai estar mais propenso a pagar uma aposta no flop monocrômico do que te pagar num turn que tenha 4 espadas (assumindo que ele não tenha uma). Aposte enquanto sua mão é a melhor e cobre bem dele se tentar completar o draw. Assim, se a board tem 3 espadas e você tem uma em sua mão os odds de seu oponente ter 2 espadas cai para 2,6% e os odds de ele ter 1 espade cai para 14,4% então as odds que seu oponente esteja num draw de flush são 5,6 vezes maiores que as odds de que ele tenha flopado o monstro. Aposte e proteja!

Conectividade: aqui estamos falando sobre quantas cartas para um straight uma board pode ter. Um flop monocrômico J-T-9 é MUITO mais perigoso que um flop monocrômico J-7-2. Sempre esteja ciente dos straight draws – eles são uma mina de ouro pra o jogador de poker “economizador” porque muitas pessoas deixam ele escapar. Quando o flop vem A-K-Q, o jogador com JTs acabou de levar o stack com o raiser pré-flop com AK. Quando a board é conectada, você precisa ficar esperto com as 2 possibilidades separadas: seu oponente pode ter 2 pair e seu oponente pode ter um open-ended straight draw. Frequentemente, 2 pares é a coisa mais assustadora, porque sua mão-fraca-mas- feita está contra um draw muito específico. Um straight draw pode se tornar um monstro quase imbatível, mas ele tem que CHEGAR LÁ primeiro. Em small stakes, muitos jogadores vão jogar passivamente um draw, dando check/call com um draw na esperança de completar, mas vão jogar agressivamente com 2 pares. Seus oponentes mais fortes vão jogar AMBAS as mãos fortemente. Quando alguém te dá raise numa mesa razoavelmente conectada você precisa decidir se ele esta provavelmente no draw ou se, ao contrário,eles floaparam um monstro. Então você vai proceder baseado na força de sua mão em relação ao range que você pensa que é provavel para esse oponente. Assim como uma suited board uma board conectada pode frequentemente ser usada como uma poderosa ferrramenta de blefe-ou semi-blefe. Digamos que seu oponente 30/11/3 dá raise prá-flop de MP e você call em posiçao com 33. Heads-up o flop vem 7-6-5, esse é REALMENTE um bom flop para se atacar agressivamente, considerando os stats do seu oponente, o raise torna overcards muito mais provável do que o normal,então os odds de que esse flop tenha completamente errado seu oponente são mais altos que o normal. Um raise no flop ou um float podem se tornar extremamente valiosos para você. Nessa análise eu estou ignorando seu inside straight draw – é virtualmente inútil, já que é altamente improvável de acontecer e tambám improvável de ser pago significativamente pelo vilão e mesmo assim ter a melhor mão. Não. Eu estou falando que esse flop é bom para você porque é improvável de ter melhorado a mão do seu oponente significativamente. Colocando a pressão necessária, você deve ganhar esse pot bem frequentemente SEM TER de chegar a um showdown.

Valor da High Card: seus oponentes adoram jogar cartas altas. Claro, você passou da fase de dar call em raises com KJo e A9o (Você JÀ passou dessa fase né?) mas eles não. Jogando essas mãos facilmente dominadas, vai se provar muito caro para seus oponentes não atentos, mas entenda essa regra geral: um flop que é pesado de cartas altas é muito mais propenso de ter se conectado com seus oponentes do que um flop que não tem muitas cartas altas. Se um A cair num bordo em um multi-way pot e eu não tenho PELO MENOS AQ, eu geralmente estou fora da mão. Não há nada que os oponentes amem mais que jogar Aces, e quando o flop vem com um Ace, seus oponentes vão se agarrar a esses A como se fossem feitos de ouro sólido. Pior ainda, um par de Ases com um kicker J (ou pior) vai estar enrascado a não ser que esse kicker se conecte ao board também. Pense sobre isso:

Digamos que vc tenha AJ em um board A-high. A próxima carta mais alta é um T. Se outro jogador tiver um A, quais são as odds para que a mão dele derrote a sua? Bem, AK e AQ obviamente lhe tem out-kicked e o improvável AA lhe tem dizimado.

Entretanto, existem 4 OUTROS Aces que te derrotam – aqueles que fizeram 2 pares. Isso significa que vc está atrás, tão frequentemente atrás quanto a frente nessa situação , e isso supondo que seu oponente tenha “só” um A! Você adiciona a isso os outros 2 pares randômicos e sets e sua mão vai ganhar no showdown menos da metade das vezes. Pior ainda, muitos oponentes vão entender a mensagem e foldar seus Ases com kickers fracos, mas não estão propensos a foldar qualquer mão que derrote você. As chances são de que se você, de algum modo, criar um grande pot, você vai estar mais propenso a estar para trás. Resumindo, proceda com grande cautela em A-high boards, mesmo se você tem um AK-high boards são bem perigosas também porque os oponentes mais looses vão jogar muitos kings especialmente suited-kings. Q’s e J’s são menos perigosos como a carta alta de um jogador mas MUITO perigosa como a carta BAIXA. Alguém disposto a jogar KJo preflop nunca foldará essa mão com um J-high flop.

Reconheça que os odds de seu oponente ter errado o board são maiores em boards de cartas baixas, e muito menores em boards de cartas altas. Isso é especialmente verdade se a board tem mais de 1 high card. Uma grande exceção a essa regra: se você DEU RAISE pré-flop – não desista quando o flop vier com uma high card, especialmente se essa carta é um A. Essa é uma chance fantástica de se roubar o pot. Estatisticamente falando, virtualmente qualquer oponente que vc poderia enfrentar tem uma chance menor de 50% de chance de ter um A nessa situação, mas se você apostar o flop eles vão pressupor que vc tenha um. Uma continuation bet standart vai ganhar o pot uma fração surpreendentemente grande do tempo. Se eles derem raise, fold e mova-se pra próxima mão.

Boards com Par: geralmente uma board com par é motivo de celebração. Por quê? Porque com uma board sem par existem nove cartas separadas no baralho não-visto que pode ter dado a alguem um par… Entretanto, com uma board COM PAR esse número cai para somente 5 cartas. Em outras palavras, agora é 50% menos provável que um oponente tenha feito uma mão boa o suficiente para continuar. Você deveria usar isso contra eles se for razoável para você assim fazê-lo. Perceba que se você deu limp pré-flop e o bordo é AAK, você pode usualmente dar check-fold, porque seu oponente não vai acreditar que você tem uma mão boa.

Entretanto se você deu raise pré-flop e o bordo vem 884, uma aposta em um pot heads-up é virtualmente OBRIGATÓRIO: seu oponente vai entender que perdeu, assumir que você tem um pocket pair e foldar ainda mais frequentemente do que foldaria para uma continuation bet típica. Boards com pares são perfeitos para a continuação da agressão pré-flop. Ademais, entenda que a maioria dos jogadores agressivos sabem disso, entao se você estiver em um pot que alguém deu raise e você tem um monstro escondido, considere um slowplay como um flop check-raise ou mesmo um check/call flop, “check/call flop, check/raise turn”.Seus alvos agressivos vão mandar uma c-bet muito frequentemente, entao vc pode pegar um blefe e ganhar um pot maior do que ganharia de outra forma. Obviamente, isso vai ser específico do oponente em questão, mas mantenha os olhos abertos para tais oportunidades.

No turn e no river, problemas similares com conectividade, naipes, cartas altas, e pares no bordo vão continuar, e vão definir a “Textura” do bordo. Como regra geral,um oponente vai continuar em boards altamente coordenados quando ele tiver uma mão forte ou um draw forte, mas um oponente loose pode continuar com tão pouco quanto top pair. Um oponente agressivo pode apostar esses boards perigosos com um draw, um combination draw (straight + flush) ou um par + draw, e mesmo apostar esses boards em um puro blefe. Um oponente passivo apostando um board perigoso, tem uma boa mão – esses caras raramente apostam seus draws. Agora, pra começar a juntar tudo isso, vamos nos mover para a 4ª  regra.


Guia de leitura de mãos 2/5

dezembro 30, 2010
Dando continuidade à série de artigos sobre leitura de mãos, o atual irá tratar de uma análise detalhada das informações que as estatísticas podem nos trazer e os principais erros que o jogador mediano comete ao analisar erroneamente a relação entre elas. Para os que perderam, o primeiro artigo pode ser encontrado aqui. Bons estudos! 

2. Conheça seu inimigo.

Um leopardo nunca muda suas pintas, especialmente em uNL (micro stakes). Juntos , a tríade do HUD (VPIP,PFR e AF) nos diz muito sobre um jogador: loose players jogam loose, tight players jogam tight, jogadores agressivos jogam agressivamente e jogadores passivos jogam passivamente. Categorize seus oponentes em 3 medidas separadas:

Pré-flop loose: um jogador loose preflop tem um VPIP por volta de 40% (Eu inventei um número mas vc entendeu a idéia geral). Esses caras tem lixo pré-flop, e qualquer mão que você esteja disposto a jogar derrota o range dele. Entretanto, tenha cuidado com esses caras post-flop: não há flop que definitivamente não tenha acertado esses caras. Esteja preparado para jogar com cautela quando você não tem um monstro na mão. Isso não quer dizer que vc deva ficar dando check/call , ao invés disso espere estar na frente e aposte consistentemente com suas mãos feitas, mas mantenha as apostas pequenas e tente um pot control. Alternativamente, de raise light e raise forte pré-flop, enquanto sua mão domina o range do seu oponente. O erro dele é jogar mãos demais – explore o erro dele martelando ele pré-flop enquanto você está muito a frente.

Por outro lado, um jogador tight pré-flop tem um VPIP menor que 20%. Esses caras não vão entrar numa mão a não ser que eles tenham algo que valha a pena perseguir. Eles não estão cometendo um grande erro pré-flop, e o único jeito que você realmente pode tirar vantagem dessa característica é roubando suas blinds sem remorso (embora você vá ter que dar instafold se eles pegarem você roubando e você não tiver uma mão honesta).

Agressão Pré-Flop: um jogador passivo pré-flop tem um PFR menor que um quarto de seu VPIP. Isso significa que isso é uma escala variável: enquanto que 10% de PFR é passivo para um jogador que tenha um VPIP de 55% , é agressivo para um jogador que tenha um VPIP de 15%. Alternativamente, um jogador agressivo no pré-flop vai ter um PFR de mais da metade de seu VPIP. Quando estamos tentando decidir o holding de um jogador no pré-flop, devemos usar seu VPIP e seu PFR para chegar a uma conclusão. Digamos que um jogador tenha um VPIP de 40% e um PFR de 20% e ele de um limp na sua frente. Que tipo de mão vc espera que ele tenha? Bem, sabemos que ele está disposto a jogar 40% de das suas mãos; nosso range de amostra para isso era algo como qualquer par, qualquer As, qaulquer K, qualquer broadway, qualquer suited connector. Mas já podemos definir esse range um pouco mais: sabemos que 20% dessas mãos o vilão teria dado raise… mas ele não deu. Se assumirmos que o vilão dá raise com suas mãos 20% top hands, nosso range para isso será algo como : qualquer par, qualquer broadway, qualquer suited A, então TIRE essas mãos fora do range atual. Assim como você desconsideraria 72o quando um nit entra numa mão, você desconsidera QQ quando um maniaco dá limp. Um range provável aqui vai ser a diferença entre os 2 ranges : ou qualquer A suited, K9s ou pior, K9o ou pior, T9s ou pior. É um range bem mais facil de se jogar contra. Entretanto, certifique-se de assistir os showdowns – você realmente quer saber que sua suposição (de que ele joga as 20% TOP hands) está correta ou não. Se você tem um oponente espertinho que dê raise em suas médias 20% e dê limp nas top 10% e 10% piores, seu range vai estar significantemente errado e vc estará em apuros com sua leitura de mãos.

Um grande aviso: as pessoas frequentemente olham para o VPIP de um jogador e concluem que o jogador é um loose idiota. Então eles dão call em seu raise e ficam chocados quando no showdown ele tinha AA. Lembre-se, se você tomou raise pré-flop por um 65/5 , ele vai ter grosseiramente o mesmo range quando você toma raise de um 12/5. Não confunda a atitude loose com um range aberto quando ele dá raise!

Agressão Pós-Flop: Depois do flop, um novo jogo se inicia. As pessoas frequentemente cometem o erro de assumir que um jogador tight pré-flop é tight pós-flop, ou que um agressivo pré-flop seja agressivo no pós-flop. Isso só pode ser descoberto por observação. Eu digo para você que toda combinaçãode estilos pré-flop e pós-flop é possível e nenhuma é terrivelmente incomum. O verdadeiro TA/TA (tight-agressive pré-flop,tight-agressive pós-flop) e LP/LP (calling station pré e pós flop) é somente uma forma de oponente. Outro tipo de jogador muito comum é o TA/LA: sempre agressivo e solidamente tight pré-flop, esse oponente joga mãos tão infrequentemente que quando ele acha algo – qaulquer coisa – que ele esteja disposto a jogar pré-flop, ele não consegue largar. Ele se torna um maníaco pós-flop, confiando em equidade de fold e uma starting hand melhor para ganhar dinheiro. Outro jogador comum é o TP/TA, que vai de nit pré-flop pra aggro-monkey pós-flop. Se eles não acertam o flop eles estão fora da mão, mas se eles acertam eles vão martelar toda street e tentar acabar all-in no showdown. Menos comum nos uNL, mas crescentemente comuns nos níveis mais altos (e mortalmente-perigosos quando fazem tudo certo) é o LP/TA: esse jogador é um total calling station idiota pré-flop. Você vai ver frequentemente números de 75/11 ou 68/6 com esses caras. Não caia nessa. É uma armadilha. Esses caras atirando muitas fichas no maior número de pots que eles puderem entrar de modo barato, e então , depois do flop eles jogam POKER. Eles vão dar fold uma tremenda fração do tempo no flop, escapando por 1 BB mas quando eles acertarem algo, vai ser algo ardiloso como o diabo e sólido-sólido-sólido. Eles então entram em modo-agressivo, apostando incrivelmente pesado e se apoiando em TAGs não-observadores que dão call light porque “hey, esse idiota é 72/7, meu TP3K domina o range dele”. Eles ganham o stack de mais TAGs do que você ou eu poderiamos sonhar, porque a imagem deles dão a eles uma ação gorda-louca pós-flop. Então a regra é: pós-flop é um jogo novo, espere que as pessoas joguem um estilo diferente pós-flop e pré-flop, e tente rapidamente sacar AMBOS os estilos.

Agora, uma vez que estamos no flop e além, nós temos que usar a agressão média e “tighteza” pós-flop para decidir qual o holding de um jogador, refinar nosso range original baseado no jogo pré-flop deles. Isso nos leva ao nosso terceiro mandamento.