Reciprocidade: A Causa do Lucro no Poker 3/3

janeiro 5, 2011

Reciprocidade de Posição“Os primeiros serão os últimos e os últimos serão os primeiros.” – Jesus

Pense em todas as mãos de poker. Pense na enormidade de mãos jogadas na internet, e acrescente todas as mãos jogadas em home games e cassinos. Agora pense nessa soma total de todas as mãos, quebradas street por street. Todas essas streets. Milhões, bilhões, seiláquilhões, é muito. Agora considere isso. Cada uma dessas streets tem algo em comum. Alguém vai primeiro, e alguém vai por último.

red table poker live poquer artigos torneio championship

Eu concordo com todos que pensam que agir por último é melhor que agir primeiro. Mas nós temos que ir devagar aqui porque isso é delicado. Reciprocidade de posição não é a diferença entre primeiro e último. É a diferença entre primeiros e últimos. Quando vista pela lente da reciprocidade, a vantagem posicional não pertence ao jogador que age por último. Pertence ao jogador que age por último com maior freqüência.

A vantagem de agir por último existe durante uma rodada de apostas. Está sempre lá, a todo momento, como a vantagem de território durante um jogo de futebol americano. No futebol americano profissional, durante uma temporada regular, para manter as coisas juntas, cada time joga metade dos seus jogos em casa e metade na estrada. As regras não permitem que um time crie uma vantagem de reciprocidade de jogar em casa/jogar longe ao desistir de seus jogos longe de casa. Mas no poker, nós podemos fazer exatamente isso. Nós podemos foldar nossos “jogos fora,” nossas posições ruins, e dessa forma agir por último com mais freqüência do que agimos primeiro, e assim criando uma vantagem.

Reciprocidade de Bankroll

Há o seu ganho bruto, e depois disso é tudo contabilidade. Você pode dizer que tem um bankroll de poker, mas na verdade o que você tem é uma parede imaginária entre um pouco do seu dinheiro e o resto dele.

Atrás de sua parede de bankroll de poker, há duas outras paredes em rodas que você constrói e manobra. Há o dinheiro que você divide e coloca na mesa para apostar com ele. Este é um bankroll. E há qualquer outro dinheiro que esteja imediatamente disponível enquanto você joga, como dinheiro no seu bolso ou até mesmo dinheiro no bolso do seu amigo. Onde quer que seja, se é dinheiro que não está na mesa, e você pode colocá-lo lá sem perder seu assento, este é outro bankroll. Então juntando tudo, você tem três bankrolls separados quando joga. Isso quer dizer que você tem três maneiras de ficar sem dinheiro. Você pode quebrar na mesa, quebrar no bolso e quebrar de verdade.

Deixe-me perguntar uma coisa. Você joga o seu melhor quando está ficando sem dinheiro?

Eu certamente não. Quanto menos preocupado eu estou sobre dinheiro, melhor eu jogo. E creio que o mesmo é verdade para os meus oponentes. Então na verdade, tudo o que eu preciso fazer é dividir meu dinheiro melhor que eles, e eu ganharei dinheiro. Reciprocidade.


Reciprocidade: A Causa do Lucro no Poker 2/3

janeiro 4, 2011

A segunda parte desse trecho do livro “Elements of Poker” tratará dos principais pontos a serem observados e estudados no poker liver (“poker de mesa”). Para conferir a primeira parte deste excelente artigo, clique nesse link.

“Meu segredo é guardar segredos.”

Eu jogo poker baseado na necessidade de saber. Eu preciso saber o que meus oponentes estão pensando. Eu preciso saber o que eles estão sentindo. E eu preciso saber com que cartas estão jogando. Enquanto isso, eu preciso que eles saibam o menos possível sobre mim. Eu chamo isso de guerra de informação.

A guerra de informação é lutada em duas frentes – enviar e receber. Para vencê-la, mande menos informação do que eles transmitem, enquanto recebe mais informação do que eles recebem. Ao controlar essas diferenças, você controla o fluxo de informação. É aí que deve procurar por ouro recíproco.

phil ivey wsop poker artigos online

Na internet, a guerra de informação é lutada em um vasto território feito de softwares de estatísticas, tells de tempo, chat, fóruns e mais. O poker fora da internet ocorre em uma mesa, então eu chamo de poker de mesa (table poker). O poker de mesa sempre vem com visões, sons, cheiros e tells e é como uma orgia eterna de troca de informação. O resto deste artigo será sobre reciprocidade de informação no poker de mesa.

Músculos

Pense no corpo humano como um dispositivo de comunicação que usa músculos para divulgar informação. Não é sempre óbvio quem está no comando do controle dos músculos. Às vezes nós estamos, e às vezes eles estão. Quanto controle você mantém sobre seus músculos, mais controle você tem sobre a reciprocidade de informação.

Face

Humanos tem duas vezes mais músculos faciais do que qualquer outro animal. A explicação favorita é que em algum ponto no passado, aumentos na musculatura facial fizeram nossos ancestrais melhores que seus vizinhos na comunicação silenciosa. Os melhores comunicadores tinham uma vantagem na sobrevivência, e em fazer sexo, e isso é um jackpot genético. Então em algum momento um gene deu à mãe natureza uma escolha, e mais músculos na face foram naturalmente selecionados.

Agora, muitas gerações e mutações depois, nós temos estes 40 músculos na nossa face, todos designados para enviar sinais silenciosos, e não podemos desplugá-los. Tudo o que podemos fazer é tentar convencê-los a ficarem quietos quando precisarmos, pelo bem do time. Durante uma mão de poker, o cérebro pode dizer “Caramba!” e então, quando a face estiver prestes a dizer a mesma coisa, o cérebro irá sussurrar com urgência “Espere! Shhh! Não mova um músculo!”

E quando isso acontece, nós vemos a poker face. A poker face é uma reação instintiva à situações em que o cérebro diz ao corpo para parar de enviar informação. Ouro recíproco vai para quem for melhor em agir instintivamente de propósito.

Mãos

Para o jogo ser jogado, fichas e cartas devem se mover, e mãos humanas devem movê-las. E onde há movimento, há informação. Às vezes uma pequena mexida na mão me dirá algo. Às vezes será a maneira com que mexem as fichas, outras a maneira com que mexem as cartas, outras vezes será a maneira com que dão check, e às vezes não será quase nada, mas sempre haverá algo.

Mas o movimento com as mãos que mais me passa informação, de longe, é quando um oponente mostra as cartas quando não deveria.

Boca

Aqui nós temos uma coleção de músculos e partes que enviam informação não somente usando expressões, mas também sons. E não somente qualquer som velho. Palavras. Sentenças. Informação de alto nível. Isso é uma ótimo notícia para o minerador de reciprocidade já que não há regras que exigem que os músculos da boca se movam enquanto joga poker. Você tem o direito de permanecer calado.

Meus professores

Eu não posso te dizer que mais quieto é universalmente mais lucrativo do que mais barulhento. Eu não posso dizer que a inércia vence o movimento. Eu não posso te dizer menos é sempre mais. Mas eu posso te contar uma história.

Eu costumava embaralhar fichas até minhas mãos doerem. Minhas pernas pulsavam tanto que tinham padrões previsíveis como um carro porcamente alinhado. Eu havia me enfiado em um cassino por meses ou anos de uma vez e falava tanto na mesa que eu era um comitê de boas vindas, capitão da mesa e tradutor de garçonete ao mesmo tempo. E com todo esse movimento e toda essa fala, eu ainda conseguia pagar mina comida e meu aluguel com os ganhos do poker porque eu ainda estava muito a frente dos meus oponentes na guerra de informação, por causa do que eu não fazia, e do que não dizia, e quando.

Eu não mostrava mãos. Eu não falava sobre mãos. Eu escondia alegria e desapontamento. Quando se trata de informação, eu era um livro aberto sobre tudo, exceto poker. Eu aprendi a jogar dessa forma porque sempre que eu ia para Vegas, no começo, eu encontrava dois tipos de jogadores: os que eu tinha medo e os que eu não tinha. Naturalmente eu prestava mais atenção nos jogadores que eu tinha mais medo. A coisa mais interessante que todos eles tinham em comum era aquela incrível maneira de olhar como se não dessem a mínima. E isso me deixava morrendo de medo. Então eu copiei eles e aprendi suas habilidades. E quanto mais eu fazia o que eles faziam, mais eu percebia que o que eu aprendi com os meus professores foi como jogar o que eu chamo de “sexta street.”

Sexta Street

A sexta street começa quando as apostas param. A sexta street é quando os jogadores relaxam, que é o que pagam para não fazer. Reciprocidade.

A sexta street é quando estátuas se tornam fontes. Enquanto jogam o turn e o river, os jogadores estão estóicos, fazendo o melhor para dar a menor quantidade de informação possível. E então, tão logo as apostas parem, suas partes começam a se mover, distribuindo informação sobre seus pensamentos, seus sentimentos e suas cartas. A sexta street é quando os jogadores abaixam a guarda, como se de repente fosse seguro revelar segredos confidenciais para o inimigo. É como se ele nem soubessem que a guerra ainda continua.

No rio da informação, a sexta street é uma fonte confiável para procurar por ouro.

Mum Poker

Uma corrida armamentista militar resulta em bombas maiores e bunkers mais grossos. Uma corrida armamentista zoológica resulta em caças com camuflagem esquisita e predadores que podem vê-los de qualquer maneira. A guerra da informação no poker é uma corrida armamentista, e se alguém quiser levá-la para seu natural extremo – e eu levei – eu jogaria um estilo de poker que chamo de “mum poker” – e eu jogo.

Por fora, mum poker é a tradicional poker face, estendida por todo o corpo e mantida até a sexta street. Por dentro mum poker é não reclamar, não culpar, não arrepender. Mum poker é inércia. Mum poker é prontidão. Se você quer ir até o fim com isso, você pode pensar em mum poker como sendo o zero absoluto, a cessação do movimento. É conhecido em teoria, e para sempre aproximável, e ainda assim inatingível.

Ou você pode pensar em mum poker como sente e cale a boca.

Hoje, quando eu jogo poker puramente por lucro, eu jogo mum poker. Eu uso um boné de baseball, sem óculos de sol, e sem rótulos. Eu raramente faço contato visual. Eu não falo a menos que falem comigo, e mesmo assim, eu não reajo a questões ou comentários sobre poker. Eu descobri que quanto menos informação eu enviar, mais eu foco no jogo. E quando estou focado no jogo, eu envio menos informação. Quando eu emprego o mum poker, eu luto por ouro recíproco em ambas as frentes da guerra de informação simultaneamente.


Reciprocidade: A Causa do Lucro no Poker 1/3

janeiro 3, 2011
Escrito por Tommy Angelo – Livro “Elements of Poker”
Traduzido pelo site MaisEV

Antes de qualquer coisa fluir, deve haver uma diferença. Entre diferentes elevações, água flui. Entre diferentes pressões, ar flui. Entre diferentes jogadores, dinheiro flui.

 

poker cards tommy angelo artigos poquer online

O movimento é o próprio equilibrio no Poker

No mundo da reciprocidade, não é o que você faz que mais importa, e não é o que eles fazem. É ambos. Reciprocidade é qualquer diferença entre você e seus oponentes que afeta seu resultado. Reciprocidade diz que quando você e seus oponentes fazem a mesma coisa em uma determinada situação, não há movimentação de dinheiro, e quando você faz algo diferença, há.

Você pode procurar ouro recíproco em qualquer lugar no universo do poker. Escolha um assunto, qualquer assunto. Pode ser tão vago quanto “escolha de comida” ou tão específico quanto “A-K no big blind em limit hold’em.” Você cava por ouro ao procurar coisas que pode fazer diferente no futuro, coisas que irão criar ou aumentar diferenças vantajosas entre você e seus oponentes, e dessa forma farão dinheiro teórico fluir deles para você.

Dinheiro teórico não se gasta, mas se inspira. Eu lembro da primeira vez que ouvi sobre ele na forma de “valor esperado” (EV). Eu aprendi que cada aposta tem dois resultados. Há o resultado esperado, baseado em análise, e o resultado atual, baseado em eventos.

Eu estava imediatamente e apropriadamente obcecado com dinheiro teórico. Tudo o que eu queria era meu placar. E quero dizer que eu queria sabê-lo logo depois da mão. Mas eu não tinha idéia de como determinar o atual valor esperado de uma street, muito menos de toda uma mão.

Sem perceber na época, eu me utilizei da minha vida anterior como jogador de torneios de bridge – onde meu placar era totalmente dependente do placar dos outros – e encontrei um meio de analisar uma mão de poker que satisfazia minha necessidade.

Depois do fim de uma mão, eu trocava de lugar com meu oponente. Eu dava a ele minhas cartas e minha posição, e tomava as dele, e fazia a análise recíproca. Eu imaginava como a mão se desenvolveria na situação contrária. Então eu pegava o resultado imaginário e comparava com o que realmente aconteceu, e teria uma idéia de quem realmente ganhou a mão, em teoria.

Às vezes eu não conseguia descobrir com muita precisão. Mas às vezes eu conseguia, especificamente quando a mão tinha muitas variáveis e ramificações, e estava contra oponentes conhecidos.

Por exemplo, digamos que eu dia eu tinha KK e Joe tinha AA. Nós jogamos a mão e Joe ganhou $100 de mim. Na hora eu fingia que tinha acontecido o contrário, eu tendo os áses e Joe com os reis. Eu jogava as streets e pensava nas linhas mais prováveis, pegava a onda de probabilidade resultante e colocava um número nela.

Neste exemplo, digamos que eu determinei que se tivesse os áses, teria ganhado $80. A equação seria assim. Joe ganhou $100 na realidade. Eu ganhei $80 e faz-de-conta reverso. Então meu placar atual na mão foi -$20. Você pode aplicar este método para revisar qualquer street em particular ou um grupo de streets.

Vamos continuar com este modo de pensar e dar uma olhada nas mãos iniciais do hold’em. Na verdade, como todos sabemos, a mão inicial menos lucrativa é 72, e a mão mais lucrativa é par de áses. Reciprocamente, a mão menos lucrativa também é 72, mas não porque é a pior mão. 72 é a mão menos lucrativa porque é a mão mais similarmente jogada.

Então qual é a mão mais lucrativa, reciprocamente falando? É par de áses? Não. A mão que tem o maior potencial recíproco deve ser uma mão que é jogada de várias maneiras diferentes. Será algo entre mãos que são raramente jogadas fora, e mãos que são raramente jogadas. Áses quase nunca são jogados fora antes do flop, então nós sabemos que eles não podem ser a mão mais lucrativa. Parece mais improvável que a mão mais lucrativa seja exatamente a mesma para todo mundo por todo o tempo e espaço, o que significa que a resposta varia de jogador para jogador. E isso significa que qualquer resposta que encontrarmos será apenas um palpite. Então que se dane. Eu vou primeiro.

A mão de hold’em que eu penso ser a mais lucrativa reciprocamente através dos anos é Q-T. Esta é a mão que eu acho que joguei mais diferente que meus oponentes, com maior freqüência.

Até agora, eu estive respondendo a pergunta: “O que é reciprocidade?” No resto deste artigo eu responderei as questões “Onde a encontramos, e onde sacamos?” ao examinar a reciprocidade da forma como se aplica em informação, posição, bankroll, sair do jogo, tilt e apostas. Traga sua picareta e sua peneira. Nós iremos procurar por ouro.

Segunda Parte.