Regras do No Limit Texas Hold’em

janeiro 16, 2011
Retirado do site  Poker Dicas

O Texas Hold’em é a modalidade de pôquer mais famosa e mais jogada no mundo. O fato de ter 5 cartas “abertas”, as cartas comunitárias, torna o jogo mais divertido e mais técnico do que a variação “Draw de 5 Cartas” (pôquer fechado), dependendo menos da sorte e mais do conhecimento estratégico do jogador.

cards 72o 72 7 2 poker trash hand

O poker Texas Hold’em é um tipo fácil de jogar, porém difícil de dominar. Conhecer o regulamento é o primeiro passo. Nesse artigo apresentamos as regras básicas do Holdem, usando exemplos durante o caminho.

Em qualquer jogo de poker, o objetivo final é formar a melhor mão de cinco cartas da mesa, seguindo a hierarquia das mãos, como explicado no artigo “Ranking (hierarquia) das mãos de poker“.

No Texas Hold’em, o jogo é dividido em pequenas etapas, também chamadas de “mãos”. Antes do início de cada mão, nota-se que um jogador tem um marcador em sua frente, chamado de botão (button). Esse jogador será o “dealer” da rodada, uma posição privilegiada, como explicaremos a seguir.

Nesse primeiro artigo, explicaremos a fase pré-flop de cada rodada.

Início da rodada

O Pagamento dos Escuros (blinds). Os dois jogadores à esquerda do “dealer” pagarão apostas obrigatórias antes mesmo de receber suas cartas. São os escuros (blinds), que não podem ser confundidos com o pingo (ante) que existe em outras modalidades de pôquer. O jogador logo à esquerda do dealer pagará o escuro menor, ou Small Blind (SB), que geralmente é metade da aposta mínima da rodada. O jogador à esquerda do SB pagará o escuro maior, ou Big Blind (BB), cujo valor é a aposta mínima da rodada.

Exemplo 1: começa uma rodada de Texas Holdem, com oito jogadores na mesa. Consideraremos que o custo atual do jogo está em 20/10 fichas. Isso significa que a aposta mínima para cada jogador entrar na mão é de 20 fichas. Significa também que antes de qualquer coisa, o BB pagará 20 fichas e o SB pagará 10 fichas. O jogador 6 está com o botão, então será o dealer dessa mão. Sendo assim, o jogador 7 já colocará 10 fichas em jogo, por ser o Small Blind, e o jogador 8 colocará 20 fichas, pois será o BB. Antes mesmo das cartas serem distribuídas, os jogadores 7 e 8 já tiveram que gastar fichas obrigatórias. As fichas colocadas em jogo vão para o “pote”. Nesse exemplo, o pote contém 30 fichas até agora.

Distribuição das cartas

Cartas Próprias. Agora cada jogador recebe suas “hole cards” ou “pocket cards”, duas cartas que devem ficam escondidas dos oponentes até o final da rodada. Distribui-se primeiro uma carta para cada, depois a segunda. O jogador que está do lado esquerdo do Big Blind será o primeiro a agir na rodada, ou seja, o primeiro a “falar”. Ele olha para suas duas cartas e tem que tomar uma decisão. As opções possíveis de jogada são:

  1. Desistir (Fold) – significa desistir dessa rodada e jogar fora suas cartas.
  2. Chamar ou Pagar (Call) – significa pagar a aposta mínima da rodada, ou cobrir uma aposta maior feita anteriormente.
  3. Aumentar (Raise) – significa aumentar a aposta mínima, ou aumentar uma aposta feita anteriormente.

Após o primeiro jogador, a decisão passa para o jogador logo a sua esquerda (sentido horário). Ele tem as mesmas opções acima. Dessa forma passam todos os jogadores, até o dealer agir.

Exemplo 2: Os jogadores recebem duas cartas cada um. O jogador 1 olha suas cartas e resolve Desistir, jogando as cartas para a pilha chamada de “muck”. Ele não pode mostrar as cartas que desistiu pois ainda existem outros jogadores na rodada. O jogador 2 decide chamar a aposta, colocando 20 fichas em jogo. Os jogadores 3 a 5 desistem, até que chega no jogador 6, o dealer, que também resolve chamar (+20 fichas). No momento, já existem 70 fichas no pote, 30 colocadas pelos blinds, e 40 pelos outros jogadores.
Ação dos blinds

Ação dos Blinds

Últimos Jogadores (blinds): Após a jogada do dealer, é a hora do Small Blind tomar sua decisão. Agora ele tem as mesmas opções dos outros: (a) Desistir – nesse caso perderia as fichas que já colocou no início da rodada; (b) Chamar – precisaria adicionar fichas para completar a aposta mínima atual; (c) Aumentar – precisaria Chamar a aposta mínima, e depois adicionar mais fichas.

Depois é a vez do Big Blind agir. Como ele já colocou as fichas iniciais ele tem as opções de: (a) checar (check) – manter a aposta mínima que já havia feito obrigatoriamente, se ninguém aumentou durante a rodada; (b) chamar a aposta – caso ela tenha sido aumentada por alguém; (c) aumentar (raise) – precisaria adicionar fichas à aposta atual; (d) desistir (fold) – caso não deseje chamar a aposta aumentada. Obs.: o big blind não deve desistir se ninguém aumentou a aposta, pois ele pode continuar na mão com um simples “check” e pelo menos ver o que acontece, sem investir nada.

Exemplo 3: Até o momento, dois jogadores chamaram a aposta mínima. Chega a hora do jogador na posição small blind. ele já colocou 10 fichas obrigatoriamente antes da rodada começar. Para continuar, ele precisa adicionar mais 10 fichas, pois a aposta mínima é 20. Entretanto, ele opta por desistir, e suas 10 fichas já gastas vão para o pote. Já o big blind, que apostou 20 no início da rodada por obrigação, resolve apenas checar, ou seja, continuar na mão sem colocar mais fichas, pois já tem a aposta mínima.

Atente para um detalhe importante: no exemplo dado, ninguém aumentou a aposta. Caso alguém aumente, os jogadores a seguir deverão igualar sua aposta se quiserem continuar na mão.

Flop

Nessa etapa da rodada de Texas Holdem são distribuídas três cartas na mesa, com a face para cima. Todas as cartas distribuídas dessa forma são conhecidas como “cartas comunitárias”. Elas serão usadas por todos os jogadores para montar as suas mãos de cinco cartas.

Após serem colocadas essas três cartas do flop, começa uma nova rodada de apostas, muito semelhante à rodada pré-flop. Entretanto, dessa vez começa a falar o jogador que ainda estiver na mão e sentado mais próximo do lado esquerdo do dealer. Cada jogador terá as mesmas opções de antes: checar (caso ninguém tenha apostado), apostar, chamar/pagar a aposta (caso alguém aposte após o flop), aumentar (caso alguém tenha apostado), ou desistir da mão.

Exemplo 4: Vamos relembrar o que aconteceu até agora: antes do flop, dois jogadores fizeram a aposta mínima, e o big blind checou. Sendo assim, existem 3 jogadores ainda na mão: o jogador 2, o dealer e o big blind. O flop é então distribuído, 3 cartas no centro da mesa. A ação começa pelo jogador mais à esquerda do dealer, ou seja, o big blind. Ele resolve checar, mantendo-se na mão e passando a vez. A rodada segue no sentido horário, então agora o jogador 2 resolve apostar 20 fichas. O próximo a agir é o dealer, que agora deverá apostar no mínimo 20 para continuar na mão. Ele resolve então pagar as 20 fichas. Veja que o big blind checou, mas depois foi feita uma aposta, então ele terá que agir de novo. Nesse caso, o big blind teria que apostar 20 ou mais para continuar, mas resolve desistir da mão. Agora só restam dois jogadores, e ambos pagaram 20 fichas no flop.

Turn

Após as apostas do flop, chega o turn. Uma carta é adicionada às cartas comunitárias, deixando agora a mesa com 4 cartas com face para cima. Uma nova rodada de apostas acontece, semelhante à que ocorreu no flop (veja acima). Novamente, fala primeiro o jogador à esquerda do dealer.

River

Exatamente como no Turn, mais uma carta é adicionada ao centro da mesa, chegando às 5 cartas comunitárias. Ocorre agora a última rodada de apostas. Cada jogador que ainda estiver na mão agora tem 7 cartas (2 próprias e 5 comunitárias) para formar a sua melhor mão possível de 5 cartas. O jogador que agiu primeiro nessa rodada mostra primeiro suas cartas.

No Texas Holdem, o jogador formará a melhor mão, podendo usar uma, duas ou nenhuma das cartas próprias. Vence quem tiver o melhor jogo, levando todo o pote. Caso ocorra empate, o pote é dividido igualmente.

Exemplo 5: Restam dois jogadores na mão, o jogador 2 e o dealer. Joga-se o river, e o primeiro a falar é o jogador 2, por estar à esquerda do dealer. Ele resolve apenas checar. O dealer, em seguida, usa “check” também. Ou seja, ninguém apostou, então segue a mão.

O River é acrescentado, e o jogador 2 começa de novo. Ele então resolve apostar 40 fichas. O dealer, para continuar, deve pagar essa aposta ou aumentá-la. Ele resolve aumentar para 80 fichas, devolvendo a ação para o jogador 2. Esse jogador já colocou 40, e só com mais 40 pode continuar na mão, e é o que ele faz. Ele também poderia ter aumentado de novo (re-raise), mas preferiu pagar. Os dois apostaram 80 no river, então acabou a mão, e o jogador 2 e o dealer mostram suas cartas para determinar o vencedor.

Observações

1. Você pode vencer sem mostrar as cartas. Se você aumentar a aposta e ninguém pagá-la, você ganha a rodada e o pote atual sem nem precisar mostrar suas cartas.

2. ALL-IN. Se você aposta todas as suas fichas, você está de ALL-IN, ou seja, apostou tudo. Vale uma observação aqui: imagine que a aposta mínima da mão seja 200 fichas, mas você só tem 100 fichas na sua pilha. Você pode ir de ALL-IN, apostar todas suas fichas, e continuar na mão. Mesmo que alguém aumente a aposta depois, você ainda permanecerá na mão, até o seu final (mas não concorrerá a todas as fichas da mesa).
Se tiver dúvida no desempate de mãos, confira este artigo: Regras de desempate no Texas Holdem

3. Para um iniciante, as regras parecem difíceis. Entretanto, com um pouco de prática, tudo isso fica automático. Conheça o Texas Holdem jogando poker online grátis antes de tentar jogos a dinheiro. Quando estiver suficientemente íntimo com as regras básicas do jogo, estude mais um pouco artigos básicos e libere seus primeiro $50 grátis, como apresentado na seção de capital inicial, e começe a jogar!


7 dicas para você elevar o nível do seu jogo

janeiro 7, 2011
Originalmente postado em papodehomem.com.br
Retirado do Blog Quero Ser Shark

Seja você um iniciante ou um jogador mais experiente, as seguintes dicas oferecem alguns caminhos paravocê aprimorar seu jogo.

1. Seja agressivo

Agressividade é o que há. Não conheço um grande vencedor que não seja agressivo.

Existe uma lógica por traz disso: no Texas Hold’em você conseguirá um par ou algo melhor no flop (quando não iniciar com um par na mão) apenas em 1/3 das vezes. Logo, em 2/3 das vezes não teremos nenhum jogo pronto. A mesma regra se aplica ao seu oponente.

Como na maioria das vezes seu oponente não vai ter uma mão sólida, sendo agressivo você poderá ganhar um pote que muitas vezes não merece. No entanto, não seja agressivo de forma irracional: siga uma lógica e pense muito bem no que está fazendo para não ser agressivo nos momentos incorretos.

2. Deixe suas emoções de lado

Se você se deixar levar pelas suas emoções durante o jogo, isso poderá lhe custar muito caro. Poker é um jogo que envolve psicologia, matemática e lógica. Quando um jogador está emocionalmente frustrado na mesa, ele deixa de lado os três pilares do poker. Isso se chama Tilt.

Seu objetivo enquanto jogador deve ser nunca tiltar. Para isso, você tem que se conscientizar de que não importa se você perdeu uma mão em que era favorito, ou se seu péssimo oponente continua ganhando mãos em que ele não merecia ganhar. O que importa é jogar corretamente. Com estabilidade emocional, uma hora o resultado vai surgir.

Contudo, nós não somos robôs: em algum momento a nossa emoção prevalecerá. Quando isso ocorrer, saia da mesa, principalmente se for uma mesa de cash game, na qual cada ficha possui valor monetário. É melhor não jogar do que jogar mal, uma vez que no poker jogar mal significa perder dinheiro a longo prazo.

3. Seja humilde

Saiba que você não é o melhor jogador do mundo.

Provavelmente você não é sequer o melhor jogador da mesa. Tenha consciência disso e você terá um motivo para tentar evoluir. Lembre-se que os piores jogadores acham que são bons e podem ganhar, caso contrário não jogariam.

4. Controle sua banca

Certifique-se de que você possui uma banca grande o suficiente pra suportar as oscilações do poker. Afinal, estamos falando de um jogo com informações incompletas, em que raramente uma mão não possui qualquer chance de ganhar. Assim sendo, você pode jogar corretamente e ainda assim perder. É aqui que entra a já mencionada oscilação.

Pra entender melhor esse termo, tente imaginar uma situação em que estamos jogando cara ou coroa. Toda vez que sair cara, você ganha R$ 1,20. Toda vez que sair coroa você perde R$1,00.

Obviamente é lucrativo pra você participar desse jogo de cara ou coroa. Contudo, se você começar com R$5, a chance de você quebrar (ou chance de ruína) é alta. Agora imagine que você tenha R$100. Dessa vez a chance de ruína é baixa, mas ainda existente. Agora imagine que você tenha R$1.000.000. A chance de ruína aqui é virtualmente inexistente.

Controle de banca é possuir um valor alto o suficiente para que seu risco de ruína seja quase inexistente.

Uma forma conservadora de controle de banca é jogar com no mínimo 50 vezes o valor que você paga pra entrar no torneio ou mesa de cash game. Por exemplo, para jogar um torneio de $11, você tem que ter pelo menos $550 no caixa. Ou, para sentar em uma mesa de cash game em que a entrada máxima é de $50, você tem de possuir pelo menos $2500.

daniel-negreanu

Case você não seja o Daniel Negreanu, comece a jogar nos limites que sua banca e habilidade aguentam

Outro exemplo: você tinha $550 no caixa e estava jogando torneios de $11, mas perdeu vários, de tal maneira que sua banca caiu para $300. Nesse caso, você deve começar a jogar torneios de $6, respeitando a regra de 50 vezes o valor do torneio.

Apenas pra finalizar esse ponto, tenha em mente que o controle de banca parte do pressuposto de que você é um vencedor nos limites que joga. Se isso não for verdade, sua tendência é quebrar.

5. Pense sob diferentes perspectivas

Um erro comum é achar que seu oponente pensa da mesma maneira que você. Tenha em mente que cada um pensa de uma maneira, gerando interpretações distintas para situações idênticas.

Com isso em mente, seu objetivo na mesa é desvendar o raciocínio do seu oponente, entender como ele pensa e usar essa informação contra ele sempre que for apostar. Se conseguir isso, é uma questão de tempo para o dinheiro sair do bolso dele em direção ao seu.

6. Não jogue como você vê na TV

Atualmente existem diversos programas de poker na televisão. Eu adoro assisti-los, mas é essencial ter em mente que não se deve jogar diversas mãos que mostram ali.

Não é que os jogadores que estão ali são ruins, mas temos que nos lembrar que na TV existem edições. Os produtores selecionam apenas mãos em que houve ação para mostrar ao público. Isso significa que se um jogador ficar uma hora sem jogar nenhuma mão e subitamente resolver jogar uma mão fraca por causa da sua imagem de jogador fechado, o público pode interpretar que ele sempre joga aquela mão fraca, pois não está ciente do contexto da mesa que fez o jogador decidir jogá-la.

Nos filmes, por outro lado, a tendência é mostrar que os jogadores fazem os melhores jogos possíveis com grande frequência. Isso está longe de acontecer. Se você só for jogar quando tiver mãos incrivelmente fortes, você provavelmente vai perder todo seu dinheiro antes de ter a chance de pegar uma mão dessas.

7. Estude o jogo

Pra se tornar um grande jogador é necessário suar muito. O número de jogadores que não se dedicam e alcançam o sucesso é incrivelmente menor do que você deve imaginar. Por isso sempre busque novas fontes de informação, sempre discuta mãos e nunca feche sua cabeça para novas ideias e teorias.

A seguir, listei alguns livros de poker que são interessantes na minha opinião. Em geral, livros apresentam alguns conceitos importantes, mas também apresentam teorias falhas ou ultrapassadas. Leia os livros e procure absorver somente o que lhe parecer interessante.

Super System

Super System II

The Theory of Poker

Harrington on Hold’em (todos os 3 volumes)

Harrington on Cash Games (dois volumes)

Professional No-Limit Hold’em I

Elements of Poker (meu favorito)

Apesar de citar livros nesse post, quero deixar claro que os mesmos não são essenciais pra sua evolução, mas são uma boa fonte de teoria. Se você não pode ou não quer ler esses livros, procure fontes alternativas.

Existem fóruns de poker online com excelentes discussões. O maior do mundo é o TwoPlusTwo e o maior do Brasil é o MaisEV. Existem também excelentes blogs de estratégia.


Reciprocidade: A Causa do Lucro no Poker 3/3

janeiro 5, 2011

Reciprocidade de Posição“Os primeiros serão os últimos e os últimos serão os primeiros.” – Jesus

Pense em todas as mãos de poker. Pense na enormidade de mãos jogadas na internet, e acrescente todas as mãos jogadas em home games e cassinos. Agora pense nessa soma total de todas as mãos, quebradas street por street. Todas essas streets. Milhões, bilhões, seiláquilhões, é muito. Agora considere isso. Cada uma dessas streets tem algo em comum. Alguém vai primeiro, e alguém vai por último.

red table poker live poquer artigos torneio championship

Eu concordo com todos que pensam que agir por último é melhor que agir primeiro. Mas nós temos que ir devagar aqui porque isso é delicado. Reciprocidade de posição não é a diferença entre primeiro e último. É a diferença entre primeiros e últimos. Quando vista pela lente da reciprocidade, a vantagem posicional não pertence ao jogador que age por último. Pertence ao jogador que age por último com maior freqüência.

A vantagem de agir por último existe durante uma rodada de apostas. Está sempre lá, a todo momento, como a vantagem de território durante um jogo de futebol americano. No futebol americano profissional, durante uma temporada regular, para manter as coisas juntas, cada time joga metade dos seus jogos em casa e metade na estrada. As regras não permitem que um time crie uma vantagem de reciprocidade de jogar em casa/jogar longe ao desistir de seus jogos longe de casa. Mas no poker, nós podemos fazer exatamente isso. Nós podemos foldar nossos “jogos fora,” nossas posições ruins, e dessa forma agir por último com mais freqüência do que agimos primeiro, e assim criando uma vantagem.

Reciprocidade de Bankroll

Há o seu ganho bruto, e depois disso é tudo contabilidade. Você pode dizer que tem um bankroll de poker, mas na verdade o que você tem é uma parede imaginária entre um pouco do seu dinheiro e o resto dele.

Atrás de sua parede de bankroll de poker, há duas outras paredes em rodas que você constrói e manobra. Há o dinheiro que você divide e coloca na mesa para apostar com ele. Este é um bankroll. E há qualquer outro dinheiro que esteja imediatamente disponível enquanto você joga, como dinheiro no seu bolso ou até mesmo dinheiro no bolso do seu amigo. Onde quer que seja, se é dinheiro que não está na mesa, e você pode colocá-lo lá sem perder seu assento, este é outro bankroll. Então juntando tudo, você tem três bankrolls separados quando joga. Isso quer dizer que você tem três maneiras de ficar sem dinheiro. Você pode quebrar na mesa, quebrar no bolso e quebrar de verdade.

Deixe-me perguntar uma coisa. Você joga o seu melhor quando está ficando sem dinheiro?

Eu certamente não. Quanto menos preocupado eu estou sobre dinheiro, melhor eu jogo. E creio que o mesmo é verdade para os meus oponentes. Então na verdade, tudo o que eu preciso fazer é dividir meu dinheiro melhor que eles, e eu ganharei dinheiro. Reciprocidade.


Poker online – 10 erros cometidos 2/3

janeiro 1, 2011

Os primeiros três erros tratados pelo artigos podem ser encontrados nesse link.

Erro #4 – Pagando muitos aumentos no Turn.

Pagar muitos raises no turn é outro erro comum cometido por muitos jogadores. O problema de se pagar muitos raises no turn é que geralmente você acabará pagando também o river. Com o objetivo de ganhar um grande pote a cada hora, você acabará desperdiçando duas horas de lucro em uma única mão se cometer esses erros. Ao pagar um aumento no river, pense bem se você pagará ou não o river caso não melhore sua mão. Pagar duas grandes apostas diminui significantemente os pot odds que você está recebendo para ver se irá ou não vencer a mão.

 

john juanda wsop poker artigos poquer online

John Juanda

Muitos oponentes aguardam até o turn para aumentar suas mãos realmente fortes. Muitos jogadores também ficam relutantes e fazer aumentos semi-blefe no turn, especialmente nos limites baixos. Por essas razões, você precisa ser bastante cauteloso ao pensar em pagar aumentos no turn. A maior parte dos oponentes que aumentam no turn tem, ao menos, um top pair com um bom kicker, e freqüentemente tem dois pares ou um jogo melhor, sendo assim, normalmente é melhor foldar pares ao ser aumentado no turn. A principal exceção à essa regra são os casos de jogos muito tight e agressivos, onde alguns jogadores aumentarão o turn em um semi-blefe, especialmente em situações de heads-up, então as vezes é preciso pagar com uma mão medíocre, como um par, dependendo das circunstâncias.

Primeiramente vamos dar uma olhada em situações onde foldar para um aumento com uma mão medíocre, como um top pair, é relativamente correto.

– Seu oponente é do tipo que nunca aumenta no turn fazendo blefes ou semi-blefes.

– Um oponente aumentou após dois jogadores já terem pagado o turn.

Nestas duas situações você precisará de ao menos um top pari com top kicker para pagar, talvez até uma mão melhor, dependendo do tipo de oponente que você enfrentando.

Infelizmente, em jogos tight agressivos, nem sempre o jogo no turn não é tão simples assim. Você se encontrará em muitas situações heads-up onde ter a leitura de seu oponente não será tão fácil. No heads-up, muitos jogadores aumentarão com vários tipos de mãos, como top pair, pares médios ou baixos, straight ou flush draws, e claro, dois pares ou uma mão melhor. Quando esse tipo de jogador aumenta, às vezes é melhor foldar um top pair com top kicker, já outras vezes é melhor re-aumentar. Talvez até seja preciso pagar com um par baixo ou possivelmente com Ás alto em algumas situações. Pagar nessas situações dependerá do tipo do bordo e de como o oponente em particular jogou.

No entanto, tenha em mente que os jogos tight agressivos na internet são raros hoje em dia. Nos típicos jogos loose que você encontrará seu oponente terá geralmente uma mão forte a não ser que ele seja um desses maníacos tentando blefar em todos os potes.

Vamos olhar um exemplo: Você aumentou em posição inicial com AK e um jogador em posição média paga. O flop traz cartas insignificantes como 642. Você aposta e é pago. O turn é outro lixo como um 8. Você aposta e seu oponente aumenta. O que você faz? Contra quase todos os oponentes você deve foldar, entretanto, você poderá pagar em alguns jogos tigh agressivos de limite alto onde alguns oponentes vão aumentar com Ax.

Sempre avalie o tipo de bordo para guiar sua decisão. Se o bordo tiver três cartas suited, como Ad Td 5c 2d, considere que tipos de mão seu oponente pode estar segurando. Por exemplo, um aumento no turn com esse bordo pode significar que seu oponente acertou um flush, ou ele pode ter um Kd ou Qd e estar aplicando um semi blefe, ou talvez ele tenha Ax e está protegendo sua mão contra outros oponentes que estão em draw. Note que o número de jogadores na mão faz diferença nas possibilidades de ranges. Se dois jogadores pagaram uma aposta no turn e um terceiro aumenta, você pode assumir que ele não está aumentando com um draw. Entretanto, em heads-up, alguns jogadores agressivos podem aumentar com Kd Tc esperando que você folde uma mão como KK, QQ ou JJ.

Note também o quão altas as cartas do bordo são. É menos provável que seus oponentes façam draws em flops como Ac 9d 5h do que em flops como Tc 5d 2h. Se seu oponente aguardou para aumentar em um bordo como Ac 9d 5h 3s, você deve se perguntar: “Com que tipo de mão meu oponente pagaria o flop e aumentaria no turn?”. Você deve se preocupar com trincas, dois pares, ou um par de As com um bom kicker. Contra a maioria dos oponentes em heads-up, você pode facilmente foldar KK, AJ, e talvez até AQ. Contra jogadores tight rocks que não aumentam com nada menor que dois pares, você pode descartar AK, já que ao que tudo indica ele tem uma trinca.

Em contra partida: E se oponente aumentar em um bordo com Tc 5d 2h 8d? Já que as cartas são relativamente baixas, é mais difícil determinar a força de seu oponente. Ele pode estar aumentando com uma trinca, um par de 10, ou até mesmo com uma mão como 77 esperando que você folde um AK. Um oponente ardiloso pode até mesmo aumentar com QJ ou um draw de ouros. Com este tipo de bordo, contra certos oponentes, você deve estar mais inclinado a pagar com um overpair ou top pair.

Uma última situação a se discutir é quando você precisa pagar um cold raise, forçando você a pagar duas grandes apostar para ver o river. Em quase todos os casos, um de seus oponentes tem uma mão muito forte, a não ser que ele esteja protegendo uma vulnerável mão média. Outro problema em se pagar uma situação dessas é que o apostador inicial pode re-aumentar. Para pagar um raise cold, você precisa ter uma mão ou um draw muito forte. Para draws, o pote precisa ser bem grande para justificar o pagamento.

Erro #5 – Apostar ou aumentar automaticamente no River, quando acham que tem a melhor mão.

O river é uma rodada de aposta bem diferente do flop ou do turn, uma vez que todas as cartas já estão na mesa. Muitos jogadores fazem jogadas rápidas no river, sem pensar nas varias possibilidades. Apostar corretamente é muito importante por que são grandes apostas e cada uma delas pode significar muito nos seus ganhos.

Um erro comum cometido por muitos jogadores é apostar ou aumentar o river sempre que acham que tem a melhor mão. Não cometa este erro! Aposte ou aumente uma boa mão no river contra um jogador quando você tiver ao menos 50% de chances de ganhar caso ele pague. A parte chave deste conceito é que você ganha mais caso ele pague. Muitas vezes você irá apostar no river e seu oponente irá foldar. Essa aposta não lhe rendeu nada.

Vamos dar uma olhada rápida em um exemplo: Você tem Qh Qs com Kc 5c 2h 4s 8d no bordo. Você apostou no flop e no turn e foi pago nos dois. Você então determina que seu oponente tem um flush draw. Você deve apostar no river? A resposta é não, já que seu oponente está em um flush draw e não irá pagar sua aposta. Apostar não irá lhe render nada. A melhor opção é induzir um blefe apenas dando check.

Muitos oponentes vão ver seu check como um sinal de fraqueza, e não resistirão à tentação de blefar com seus draws incompletos em uma última tentativa de ganhar a mão. Nesse caso, dar check lhe rende uma aposta, enquanto apostar provavelmente não lhe renderá nada.

Em contra partida, se você está enfrentando um jogador agressivo que costuma pagar apostas com pares fracos, então provavelmente é mais correto apostar. É improvável que ele tenha um par de reis, já que um jogador agressivo com essa mão teria aumentado no flop e no turn. Ele provavelmente teria aumentado com um flush draw em certo ponto. Nesta situação, apostar seria correto já que você ganhará em mais de 50% das vezes quando seu oponente pagar com um par fraco. A razão, no entanto é diferente. Você dá check se acha que seu oponente esta em um draw, e você aposta se está confiante de que seu oponente irá pagar com uma mão mais fraca que um par de reis.

Você precisará de mais de 50% de chances de vencer quando há o risco de seu oponente aumentar com uma mão melhor e você pagar. Neste caso, você pode perder duas grandes apostas contra uma mão muito boa e ganhar apenas um contra uma mão fraca, então você precisa de mais que 50$ de chances de vencer para justificar seu risco. Por exemplo, se você tem 50% de chances de vencer no showdown, mas há 5% de chances de seu oponente aumentar e 70% de chances de que ele ganhe o pote caso aumente, você deve dar check ou pagar apenas, ao invés de apostar.

Há muitas considerações a se fazer quando você aposta contra um único oponente no river com uma boa mão:

– Probabilidade de vitória no showdown (tem de ser no mínimo 50%)
– Probabilidade de que seu oponente irá aumentar sua aposta e você irá pagar
– Probabilidade de que seu oponente irá apostar uma mão mais fraca se você der check, mas folde se você apostar
– Probabilidade de que seu oponente irá dar check com uma mão perdedora que ele iria pagar caso você apostasse.

Vamos discutir o segundo ponto da lista anterior. Às vezes, seu oponente irá aumentar e você irá foldar. Isto não significa necessariamente que sua aposta no river foi incorreta. Por exemplo, você tem AA contra um oponente conhecido e em um bordo com AKQ5T. Apostar nesta situação é correto caso você saiba que seu oponente irá aumentar apenas com o valete mas vai pagar com dois pares e irá apostar com dois pares caso você dê check. Se você apostar e ele aumentar, você pode facilmente foldar, perdendo a mesma quantia caso desse check e pagasse. Se você apostar e ele pagar com dois pares, você ganha uma aposta. Suas expectativas são as mesmas de quando ele tem o valete, mas você ganha uma aposta e ele não. O processo de decisão é um pouco mais complicado contra jogadores que tentem um bluff raise.

Outra opção ao agir primeiro no river é o check-raise. Temos duas razões para usar o check-raise no river com uma mão forte:

– Induzir um blefe
– Ganhar mais apostas quando temos confiança de que o oponente irá apostar e pagar seu raise.

Por exemplo, você tem Qd Jd com um bordo com KdTc5h7d2d. Seu oponente aumentou sua aposta no flop e apostou o turn, então você tem quase certeza de que ele irá apostar no river. Esta é uma boa oportunidade para um check-raise.

O cenário seria diferente caso o bordo tivesse Kd Tc 7d 5h 2d. Você consegue ver por quê? Neste caso, o apostador talvez esteja preocupado que você tenha um flush draw, já que o flop tem duas cartas do mesmo naipe. Um check-raise neste caso talvez não funcione, caso seu oponente resolva dar check também. Um check-raise também não tem uso caso seu oponente não pague seu aumento, mas pagasse uma aposta sua.

Outra situação que ocorre no river é quando enfrentamos muitos inimigos e enfrentamos uma aposta tendo uma mão muito forte. As vezes é melhor apenas pagar ao invés de aumentar, para que os outros oponentes possam pagar também. Isso é também importante caso haja mesmo uma pequena chance de que o apostador tenha o nuts e irá re-aumentar, ou caso haja chance de que o pote seja dividido com o apostador.

Por exemplo, se você tem Qc Td com Jh Ts 9d 8c 5d no bordo, você deve apenas pagar caso haja um oponente depois de você. Você provavelmente irá dividir o pote com o apostador, então é melhor dar a chance de colocar mais dinheiro no pote aos outros jogadores. Há ainda a possibilidade de que seu oponente tenha KQ e re-aumente você.

Há diferentes considerações para levar em conta no river. Eu sugiro que no river você tome um tempo extra antes de agir, tendo assim tempo para pensar em todas as opções possíveis.

Erro #6 – Jogar limites muito altos em relação ao bankroll

Se um bom jogador de poker, que normalmente ganha um grande pote em uma hora, jogar 100 horas de $2/$4, ele pode ganhar até $2.000, mas ele pode acabar tendo uma sessão ruim, e perder $1.000. Este mesmo jogador pode jogar 1400 horas e mesmo assim continuar break even.

Levando em consideração o fator sorte, um pobre jogador que normalmente perderia $4 por hora pode conseguir faturar $1.000 em 100 horas se estiver com sorte.

Essas situações te surpreendem? Como pode ver, o “longo-prazo” pode ser realmente longo quando falamos de sorte no poker. Ter um bom entendimento sobre as flutuações que ocorrerão ao jogar holdem é essencial para desfrutamos do jogo e para termos um melhor controle de nosso bankroll.

Por causa das flutuações neste jogo, é essencial jogar nos limites corretos de seu bankroll, caso contrário, você pode acabar quebrando.

Muitos jogadores principiantes jogam em limites muito altos para seus bankrolls. Alguns deles terão sorte, começando a ganhar, e seu jogo irá melhorar o suficiente para manter-se nos limites em que estão jogando. Entre tanto, muitos sofrerão as conseqüências e acabaram quebrados.

De quanto você precisa? Assim como várias outras perguntas no poker, a resposta para essa é: Depende. Depende de quão bom você é, seu etilo de jogo, e o tipo de jogo que você disputa. Claro que se você for um jogador perdedor, não há bankroll no mundo que irá suportar. Melhores jogadores precisam de menores bankrolls, uma vez que as más flutuações que eles enfrentaram não serão tão fortes quanto às de um jogador que mal consegue se manter break even. Jogadores agressivos e loose precisam de bankrolls maiores do que os dos jogadores conservadores, uma vez que eles enfrentaram mais flutuações, em ambas as direções.

Para muitos, uma boa marca é a de 350 vezes o big blind. Isto praticamente assegura que um bom jogador não vai quebrar. Mas, é preciso tempo para alcançar o nível de bom jogador. Iniciantes devem ter um bankroll inicial ainda maior.

Outro critério para definir seu bankroll é até onde você está disposto a correr riscos. Outra estratégia é jogar em um nível ligeiramente mais alto, mas recuar assim que as coisas começarem a correr mal. O problema com essa estratégia é que muitos jogadores não têm disciplina para segui-la. É difícil recuar nos limites quando você nota que levará mais tempo para voltar para onde você quer ficar. Todavia, esta é uma estratégia viável para jogadores disciplinados.

Meu conselho é no mínimo ter sempre de 250 a 400 big blinds, dependendo de quanto risco você está disposto a correr. Se você está começando, tenha em seu bankroll 500 big blinds. Isso irá ajudá-lo a ganhar experiência antes de subir para os próximos níveis. Como tudo na vida, para ser bem sucedido você precisa se planejar. Faça um plano para seu bankroll e os limites quê você quer jogar, e siga-o. Assegure-se de ter um plano “B”, e desça seus limites, caso as coisas não corram bem.

Naõ tem um Bankroll grande o suficiente para jogar seus limites? Saiba aqui como construir seu Bankroll do zero.

Terceira parte.


Guia de leitura de mãos 5/5

dezembro 31, 2010

Na última parte do nosso guia de leitura de mãos iremos entender a influência de sua imagem na mesa e, consequentemente, na atitude dos seus oponentes. Todas as outras partes do Guia podem ser encontrados abaixo:

Parte 1; Parte 2; Parte 3; Parte 4;

5. Conheça a imagem

“Imagem” é como os outros jogadores da mesa percebem VOCÊ. Contra alguns oponentes isso será o mais importante mandamento. Contra outros, isso não vai importar nem um pouco. Tudo depende do quão atento é seu oponente em particular. Como começamos a entender nossa imagem?

Somente se preocupe com pensadores do 2º nível: para alguns de vocês essa é a primeira vez que tem contato com o pensamento em 3º nivel. O 1º nível está perguntando, “qual a minha mão”? O 2º nível esta perguntando “qual a mão do meu oponente?”. O 3º nível está perguntando “o que meu oponente acha que seja minha mão?”. Obviamente 3º nível é irrelevante contra um pensador do 1ºnivel. Entretanto a maioria dos oponentes vão fazer pelo menos o mínimo esforço para adivinhar sua mão, então contra seus melhores oponentes entender sua própria imagem será importante. Quando você tem um completo idiota que nunca olha nada além de sua propria mão , não se preocupe com imagem – você só vai disperdiçar tempo e esforço.

james akenhead poker poquer artigos online

Suas cartas só afetam sua imagem quando você as MOSTRA. Nas últimas 5 mãos diretas você teve AA, KQ (flopou trinca), QQ, JT (flopou straight) e 55(flopou trinca).Você ganhou todas as 5 mãos antes do showdown e você nunca mostra suas mãos sem ser forçado a fazê-lo. Reconheça que agora sua imagem na mesa é absolutamente uma MERDA. Sim, você teve mãos boas. Com certeza suas mãos foram monstros. Claro, sua seleção de mãos preflop é tight. Nada disso importa. Todos os seus oponentes te viram dar raise em toda mão. Eles duvidam de você, e vão ficar de saco cheio da sua atitude e vão te encarar. Essa NÃO é a hora de dar uma de engraçadinho com QJs ou 33 – essa é a hora de jogar o poker mais tight que você conhece. Alternativamente, se cada uma das 5 mãos foram ao showdown e você mostrou à mesa seus mega-monstros, sua equidade de fold vai ser MAIOR que o normal, porque as pessoas vão começar a acreditar que você não se envolve em uma mão a não ser que você tenha boas mãos. Esteja ciente disso.

Histórico recente importa mais que historico antigo. Pouquíssimos dos seus oponentes realmente tem Poker Tracker. Como resultado, a imagem deles de você será determinada por suas observações pessoais. A maioria das pessoas tem uma memória relativamente curta, então concentre-se mais em suas ações nas últimas 2 órbitas. Se sua imagem de mesa caiu por terra e seus blefes foram pegos várias vezes seguidas, fique mais tight e dê fold nas próximas 2 órbitas – nesse curto período de tempo você vai reconstruir a maior parte de sua imagem na mesa e você pode então voltar a praticar suas “perversões”. Inversamente, se você tem estado numa mesa pelas últimas 3 horas jogando um jogo 12/8 mas você se envolveu em 10 das ultimas 12 mãos, as pessoas vão pensar em você como um maníaco, e te dar raise com qualquer tipo de lixo. É a história recente que conta, então lembre-se de como suas 2 últimas órbitas foram para a mesa.

Histórico pessoal conta mais que histórico de mesa. Um jogador pode não lembrar que você blefou o MP pra fora da mão dele 5 vezes seguidas mas, ele VAI se lembrar que você blefou ELE uma vez há uma hora atrás. As pessoas tem uma memória muito maior pra mãos em que se envolveram pessoalmente. Se você roubou as blinds de um jogador 3 vezes nas últimas 4 órbitas, ele vai se lembrar e vai contra atacar com qualquer mão razoavelmente forte .Sua equidade de fold no roubo vai ser particularmente BAIXA contra ele, mas não vai ser baixa contra outros jogadores da mesa.

Os oponentes vão geralmente supor que suas lines sempre vão significar a mesma coisa. Se você apostar 3/4 do pot numa river scare card com o nut flush, na próxima vez que você estiver num pot contra ele e o river vier com uma 3-flus h(que você não tem) aposte 3/4 do pot! Sua equidade de fold vai ser tremenda! Alternativamente, se a flush card TE AJUDOU, aposte uma quantia DIFERENTE – empurre todas as suas fichas no pot, ou aposte 1/2 pot ou faça outra coisa. Quando você quer um call, não faça a mesma coisa que você fez quando ele viu que você tinha o nuts. Quando voêc quer um fold, por outro lado, faça exatamente o que você fez na última vez que ele te viu com o nuts. As pessoas se lembram dessas coisas.


Guia de leitura de mãos 4/5

dezembro 31, 2010

Na quarta parte da série aprenderemos a como interpretar as ações dos vilões a partir dos seus padrões de apostas e através das suas stats (VPIP, PFR e AF). As três primeiras partes do Guia de leitura de mãos pode ser encontradas logo abaixo:

Parte 1; Parte 2; Parte 3;

4. Conheça o hand history.

Aqui estamos discutindo como aquela mão em particular foi jogada: quem apostou, quando e quanto?Comece a procurar por padrões de apostas, já que pessoas diferentes vão ter padrões diferentes.

 

fichas poquer poker artigos coloridas

O que uma aposta pode nos contar?

Alguns problemas gerais:

Check-raises: Quando um oponente dá raise, ele está mandando a mensagem que sua mão é poderosa. Ele sabe que você está apostando e ele não se importa. E mais, ele estava confiante o bastante pra arriscar que voê desse check atrás em sua busca por mais $ no pot. Esse tipo de aposta em geral vai significar uma das 3 coisa: ou seu oponente estava monstruosamente forte e estava fazendo slowplay numa rodada anterior, ou a última carta o ajudou de alguma forma, ou ele está blefando numa situação em que ele pensa que pode te assustar a ponto de fazê-lo dar fold. Como regra geral, confie em check-raises de jogadores passivos. Completamente. Se você não tem um monstro escondido (e eu digo MONSTRO com letra maiúscula) você deve foldar para esse raise. As pessoas frequentemente perguntam “eu posso alguma vez escapar de pocket aces?”. Essa deve ser uma situação onde a fuga é simples. Outra regra geral é que quanto mais agressivo um jogador for, mais provável de que o check-raise seja um blefe. Eu diria que em um oponente que a Agressao média (AF) é de pelo menos 2, você não precisa se preocupar com um “check-raise semi-blefe”; ecom um AF de pelo menos 4 você não deve se preocupar com um check-raise blefe. As pessoas são muito rápidas em colocar em colocar um jogador em um blefe quando ele dá check-raise; eu acredito que esse evento seja muito mais raro do que as pessoas pensam.

Um pequeno lembrete: check-raises no flop estão muito mais propensos a serem blefes ou mãos fracas que check-raises em QUALQUER outra street. No flop, as pessoas vão frequentemente adotar uma linha de check-raise contra um cara que dá c-bet constantemente, mesmo com mãos como “bottom pair, no kicker” porque eles sabem que seu oponente vai frequentemente ter puro air. Então: um check raise no flop geralmente significa “Eu posso derrotar A-high”, mas um c/r em uma rodada posterior significa: “Eu posso derrotar VÔCE!”

Check-calls: essa jogada é altamente especifica a cada jogador. Contra um calling station passivo significa “Eu tenho 2 cartas. Olha! Espadas são bonitas. Eu gosto de torta”. Contra um jogador tight e moderadamente agressivo isso frequentemente significa “estou em um draw”. Contra um jogador altamente agressivo isso frequentemente significa: “Eu tenho um monstro e vou deixar vc apostar até a morte”. Check-calls são precursores de check-raises em rodadas posteriores de jogadores muito agressivos.d e jogadores muito passivos, eles só precedem mais check-calls.

Donkbets: uma “donkbet” é quando alguem que NÃO tem a lead faz uma aposta inesperada. Por exmplo, se um jogador deu call no seu raise pré-flop mas então lidera contra você no flop, isso seria uma donkbet. Similarmente, se um jogador da call na sua aposta no flop mas então lidera no turn, isso também seria uma donkbet! Nesse estágio uma donkbet deveria ser interpretada como se dissesse “essa carta me ajudou”. Quanto mais passivo for seu oponente, mais direta é a interpretação. Quando um jogador passivo vem à vida numa 3º carta de straight, 4º carta de flush, um par na mesa, ou outra carta estranha e randômica, você deve esperar que essa carta tenha melhorado a mão dele. Não espere que isso signifique que ele tem o nuts: eu já vi jogadores passivos fazerem uma aposta do nada numa quarta heart unicamente porque ela deu a ele 2 pares. Por outro lado, jogadores muito agressivos amam fazer donkbets em scary cards. Esse é um blefe mais barato que um check-raise mas funciona frequentemente nesses limites, e muitos jogadores agressivos vão tirar vantagem de um A no turn ou uma 3º/4º flush, ou um par no bordo para tentar ganhar o pot. Fique ligado nisso.

Checks Inesperados: um jogador que tem apostado firmemente na mão e inesperadamente pára de apostar e passa a dar check. O que isso significa? Bem, uma interpretação óbvia é que ele estava blefando e agora desistiu da mão. A maioria dos jogadores são straight forward (diretos) o bastante pra que seja esse o caso. Contra um oponente médio-agressivo, isso vai frequentemente ser uma boa oportunidade para apostar com qualquer 2 cartas, já que sua equidade de fold vai estar saindo pelo teto.Outra situação comum é quando um jogador flopa uma mão decente – digamos top par numa board T-high e então desacelera quando o turn traz um K. Eles estão preocupados com o overpair e então pararam de apostar. Isso não significa que necessariamente estão prontos para dar fold. Alguns jogadores mudam do bet/raise para o check/call até o showdown. Entretanto quando um jogador agressivo para de ser agressivo, isso geralmente é um sinal de que sua situação não é tão perigosa como você pensou que fosse. Cuidado com o oponente hiper-agressivo quando ele inesperadamente dá check, ESPECIALMENTE se ele der check-call numa scary card. Por alguma razão,esses jogadores tomam a filosofia “forte = fraco, fraco = forte” ao pé da letra e vão frequentemente apostar com pouco, ou nada mas imediatamente dar slowplay no momento em que inverterem uma mão. Assista seus oponentes cuidadosamente para ver se o check no turn geralmente significa que eles estão desistindo ou se geralmente estão preparando uma armadilha.

Bet-Check-Bet: Uma line de 3 rodadas estranha mas muito comum é “aposta o flop, dá check atrás no turn, aposta no river” onde o oponente deu check/call em todo o caminho. Contra um oponente agressivo, a river bet é frequentemente o que chamamos de “desperation bluff” (blefe do desespero). A mão não tem valor no showdown então o vilão aposta na esperança de que você vá foldar a melhor mão. Já que você mostrou pouca, ou nenhuma força através da mão eles sentem que tem uma grande equidade de fold (o que é verdade), e eles agora estão atacando em uma última tentativva de roubar o pot. Entretanto, você precisa ficar atento de como é a board. Outro raciocínio comum atrás dessa line é que a aposta no flop foi feita com nada, o turn deu a seu oponente uma draw e o river ou completou o draw ou não. Se um draw óbvio completou no final, você realmente precisaria saber mais sobre seu oponente antes de decidir se é um blefe ou não. Dar call contra alguns oponentes vai ser extremamente +EV mesmo com bottom pair, contra outros oponentes vai ser -EV com qualquer coisa a menos que um monstro. De novo, observe seus oponentes e coloque notes no que suas lines significam.

Última Parte!


Torneios multi-table, Sit-and-go’s ou cash games?

dezembro 31, 2010
Escrito por Marcelo Yamashita Salles – Como Jogar Poker

O que são torneios multi-table, torneios sit-and-go e cash games?

Torneios multi-table são torneios que reúnem de dezenas a milhares de jogadores de uma vez. Tem data e hora marcada para acontecer. Para você ganhar dinheiro é preciso resistir e terminar entre os finalistas. Já os torneios sit-and-go (SNG) são torneios que costumam ter no máximo 10 jogadores, sem data nem hora marcada. Assim que a mesa tiver 10 jogadores sentados, a disputa começa. Normalmente a premiação fica para os três primeiros colocados. Cash games são mesas de no máximo 10 jogadores em que se disputa o Texas Hold’em a qualquer hora. Os jogadores podem entrar e sair da mesa quando quiserem. Não há hora para o jogo terminar. Diferente dos torneios, nos cash games, as fichas têm o mesmo valor em dinheiro. Os blinds também são fixos e não sobem com o tempo, ao contrário do que ocorre nos torneios.

dario minieri wsop poker artigos poquer online mtt chip leader

Dario Minieri no World Series of Poker 2007

Torneios x cash games = sobrevivência x dinheiro

A primeira e principal diferença é que nos torneios você não irá atrás das fichas acima de tudo, mas tomará decisões que o permitam chegar o mais longe possível. No cash game, você ganha ou perde dinheiro a cada mão que joga, mas nos torneios você já entra perdendo (isto é, você já gastou com o buy-in de inscrição) e só ganha se terminar entre os últimos jogadores restantes. Você ganha se sobreviver, em outras palavras. No cash game seu objetivo é conseguir o máximo possível de dinheiro, e isso permite que você tome algumas decisões arriscadas, mas estatisticamente corretas e com grande potencial de lucro. Nos torneios, nem sempre vale a pena se arriscar, mesmo que a decisão seja correta do ponto de vista matemático. Principalmente nas fases iniciais, o melhor é geralmente evitar o risco, mesmo que isso signifique abrir mão de um grande pote. Veja dessa forma: nos torneios o lucro vem da sobrevivência, no cash game o lucro vem da melhor decisão pote a pote.

Outras diferenças: tempo, variância, estratégia de jogo

Tempo – Outra grande diferença é o tempo de jogo para conseguir lucrar. Nos torneios você é obrigado a jogar até o fim para conseguir entrar na zona de premiação. Nos cash games, você pode sair a hora que quiser e pode lucrar já na primeira mão que jogar.

Variância – Variância é quantidade de dinheiro que você pode ganhar ou perder em uma sessão. De modo geral, os torneios apresentam uma variância menor que os cash games, já que a perda é limitada pelo buy-in e o valor que você ganha na faixa de premiação já está determinado. Nos cash games, os ganhos não têm limite e as perdas também podem ser maiores.

Estratégia de jogo – Cada jogo tem sua própria particularidade e forma de vencer. Essas são três formas de No Limit Hold’em que, apesar de terem basicamente as mesmas regras, exigem estratégias próprias para que o jogador se dê bem em cada uma delas. Os princípios são os mesmos, mas há particularidades que devem ser levadas em conta.

Os torneios não são todos iguais: MTT vs. SNG

Os torneios são diferentes dos cash games, certo. Mas os torneios também são diferentes entre si. Os torneios SNG são um jogo bem diferente dos torneios MTT. Para começar, os SNG são normalmente jogados com 6 a 10 pessoas, em uma mesa. Os MTT são jogados com dezenas a centenas (e pode passar de mil) jogadores. O tempo de jogo envolvido no SNG é muito menor. Em geral, você leva de meia hora a uma hora para entrar na zona de premiação de um torneio SNG. Em um torneio MTT online, você costuma levar de duas a quatro horas. Se for um torneio ao vivo, o tempo é maior e pode levar um, dois ou mais dias para que o jogo acabe. A variância é maior – muito maior – nos MTT. Nos torneios SNG você ganha ou perde pouco, e a faixa de premiação fica para 30% dos jogadores. Nos MTT, por outro lado, o valor investido é maior e a faixa de premiação fica para cerca de 10% dos participantes. Isso quer dizer que conseguir entrar na premiação do MTT é muito mais difícil, mas quem consegue ganha muito. Por isso a variância é maior.

Os cash games não são todos iguais: full ring vs. 6-max

O cash game também se apresenta em duas formas mais comuns: o full-ring, que tem 9 ou 10 jogadores por mesa, e o 6-max que tem no máximo seis jogadores por mesa. Essas duas formas são bem distintas de cash game. Você irá pagar os blinds mais vezes no 6-max, e com menos jogadores na mesa, irá acabar soltando mais seu jogo. O full ring favorece um jogo mais tight, mas o 6-max é Hold’em loose, porque se não jogar os blinds irão acabar com seu stack. O estilo de jogo da mesa também é muito diferente: ela é bem mais agressiva que uma mesa full ring. Pelo fato de os blinds rodarem a mesa mais rapidamente, os jogadores valorizam muito o roubo de blinds. A variância também é maior no 6-max, você ganha e perde mais que em uma mesa full ring.

Qual é o mais lucrativo? Qual você deveria jogar?

Os torneios SNG e o cash game 6-max são a forma mais lucrativa de poker. São neles que você deve procurar se focar para fazer crescer seu bankroll. O cash game 6-max permite que você ganhe muito dinheiro rapidamente. Nele, as fraquezas dos seus adversários ficam mais aparentes, e o fato de ser um jogo mais loose, em que você joga mais mãos por hora, faz com que o 6-max seja a escolha ideal para você lugar em cima dos seus adversários. No entanto, se você irá explorar as fraquezas dos seus adversários com mais facilidade, o mesmo vale para eles. As suas fraquezas estarão mais expostas no 6-max, e se você não tomar cuidado poderá perder muito dinheiro – e bem rápido. O SNG, por sua vez, apresenta menor variância que o 6-max e é mais “seguro” para quem está começando. Você consegue ter um controle melhor dos riscos e de quanto poderá perder e ganhar. O SNG também é uma boa opção para reconstruir seu bankroll caso você tenha tido uma série ruim no cash. Escolha uma das duas para começar, mas não deixe de aprender e praticar a outra. Em pouco tempo você irá perceber a diferença no bankroll (aprenda como contruir seu Bankroll do zero aqui).