Guia de leitura de mãos 2/5

Dando continuidade à série de artigos sobre leitura de mãos, o atual irá tratar de uma análise detalhada das informações que as estatísticas podem nos trazer e os principais erros que o jogador mediano comete ao analisar erroneamente a relação entre elas. Para os que perderam, o primeiro artigo pode ser encontrado aqui. Bons estudos! 

2. Conheça seu inimigo.

Um leopardo nunca muda suas pintas, especialmente em uNL (micro stakes). Juntos , a tríade do HUD (VPIP,PFR e AF) nos diz muito sobre um jogador: loose players jogam loose, tight players jogam tight, jogadores agressivos jogam agressivamente e jogadores passivos jogam passivamente. Categorize seus oponentes em 3 medidas separadas:

Pré-flop loose: um jogador loose preflop tem um VPIP por volta de 40% (Eu inventei um número mas vc entendeu a idéia geral). Esses caras tem lixo pré-flop, e qualquer mão que você esteja disposto a jogar derrota o range dele. Entretanto, tenha cuidado com esses caras post-flop: não há flop que definitivamente não tenha acertado esses caras. Esteja preparado para jogar com cautela quando você não tem um monstro na mão. Isso não quer dizer que vc deva ficar dando check/call , ao invés disso espere estar na frente e aposte consistentemente com suas mãos feitas, mas mantenha as apostas pequenas e tente um pot control. Alternativamente, de raise light e raise forte pré-flop, enquanto sua mão domina o range do seu oponente. O erro dele é jogar mãos demais – explore o erro dele martelando ele pré-flop enquanto você está muito a frente.

Por outro lado, um jogador tight pré-flop tem um VPIP menor que 20%. Esses caras não vão entrar numa mão a não ser que eles tenham algo que valha a pena perseguir. Eles não estão cometendo um grande erro pré-flop, e o único jeito que você realmente pode tirar vantagem dessa característica é roubando suas blinds sem remorso (embora você vá ter que dar instafold se eles pegarem você roubando e você não tiver uma mão honesta).

Agressão Pré-Flop: um jogador passivo pré-flop tem um PFR menor que um quarto de seu VPIP. Isso significa que isso é uma escala variável: enquanto que 10% de PFR é passivo para um jogador que tenha um VPIP de 55% , é agressivo para um jogador que tenha um VPIP de 15%. Alternativamente, um jogador agressivo no pré-flop vai ter um PFR de mais da metade de seu VPIP. Quando estamos tentando decidir o holding de um jogador no pré-flop, devemos usar seu VPIP e seu PFR para chegar a uma conclusão. Digamos que um jogador tenha um VPIP de 40% e um PFR de 20% e ele de um limp na sua frente. Que tipo de mão vc espera que ele tenha? Bem, sabemos que ele está disposto a jogar 40% de das suas mãos; nosso range de amostra para isso era algo como qualquer par, qualquer As, qaulquer K, qualquer broadway, qualquer suited connector. Mas já podemos definir esse range um pouco mais: sabemos que 20% dessas mãos o vilão teria dado raise… mas ele não deu. Se assumirmos que o vilão dá raise com suas mãos 20% top hands, nosso range para isso será algo como : qualquer par, qualquer broadway, qualquer suited A, então TIRE essas mãos fora do range atual. Assim como você desconsideraria 72o quando um nit entra numa mão, você desconsidera QQ quando um maniaco dá limp. Um range provável aqui vai ser a diferença entre os 2 ranges : ou qualquer A suited, K9s ou pior, K9o ou pior, T9s ou pior. É um range bem mais facil de se jogar contra. Entretanto, certifique-se de assistir os showdowns – você realmente quer saber que sua suposição (de que ele joga as 20% TOP hands) está correta ou não. Se você tem um oponente espertinho que dê raise em suas médias 20% e dê limp nas top 10% e 10% piores, seu range vai estar significantemente errado e vc estará em apuros com sua leitura de mãos.

Um grande aviso: as pessoas frequentemente olham para o VPIP de um jogador e concluem que o jogador é um loose idiota. Então eles dão call em seu raise e ficam chocados quando no showdown ele tinha AA. Lembre-se, se você tomou raise pré-flop por um 65/5 , ele vai ter grosseiramente o mesmo range quando você toma raise de um 12/5. Não confunda a atitude loose com um range aberto quando ele dá raise!

Agressão Pós-Flop: Depois do flop, um novo jogo se inicia. As pessoas frequentemente cometem o erro de assumir que um jogador tight pré-flop é tight pós-flop, ou que um agressivo pré-flop seja agressivo no pós-flop. Isso só pode ser descoberto por observação. Eu digo para você que toda combinaçãode estilos pré-flop e pós-flop é possível e nenhuma é terrivelmente incomum. O verdadeiro TA/TA (tight-agressive pré-flop,tight-agressive pós-flop) e LP/LP (calling station pré e pós flop) é somente uma forma de oponente. Outro tipo de jogador muito comum é o TA/LA: sempre agressivo e solidamente tight pré-flop, esse oponente joga mãos tão infrequentemente que quando ele acha algo – qaulquer coisa – que ele esteja disposto a jogar pré-flop, ele não consegue largar. Ele se torna um maníaco pós-flop, confiando em equidade de fold e uma starting hand melhor para ganhar dinheiro. Outro jogador comum é o TP/TA, que vai de nit pré-flop pra aggro-monkey pós-flop. Se eles não acertam o flop eles estão fora da mão, mas se eles acertam eles vão martelar toda street e tentar acabar all-in no showdown. Menos comum nos uNL, mas crescentemente comuns nos níveis mais altos (e mortalmente-perigosos quando fazem tudo certo) é o LP/TA: esse jogador é um total calling station idiota pré-flop. Você vai ver frequentemente números de 75/11 ou 68/6 com esses caras. Não caia nessa. É uma armadilha. Esses caras atirando muitas fichas no maior número de pots que eles puderem entrar de modo barato, e então , depois do flop eles jogam POKER. Eles vão dar fold uma tremenda fração do tempo no flop, escapando por 1 BB mas quando eles acertarem algo, vai ser algo ardiloso como o diabo e sólido-sólido-sólido. Eles então entram em modo-agressivo, apostando incrivelmente pesado e se apoiando em TAGs não-observadores que dão call light porque “hey, esse idiota é 72/7, meu TP3K domina o range dele”. Eles ganham o stack de mais TAGs do que você ou eu poderiamos sonhar, porque a imagem deles dão a eles uma ação gorda-louca pós-flop. Então a regra é: pós-flop é um jogo novo, espere que as pessoas joguem um estilo diferente pós-flop e pré-flop, e tente rapidamente sacar AMBOS os estilos.

Agora, uma vez que estamos no flop e além, nós temos que usar a agressão média e “tighteza” pós-flop para decidir qual o holding de um jogador, refinar nosso range original baseado no jogo pré-flop deles. Isso nos leva ao nosso terceiro mandamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: